terça-feira, 31 de julho de 2018

Balanço Mensal (Julho 2018)

Fonte


E heis que, em Julho, voltei às leituras! E consegui, finalmente, publicar opiniões. 19 opiniões, para ser mais exacta! Ainda tenho muitas (mesmo muitas...) em atraso, mas parece que desbloqueei. Já não era sem tempo...

Quanto às leituras, li 2 livros e estou a terminar um terceiro: A Caminho do Altar de Julia Quinn, Ligações Arriscadas de Sandra Brown e Duas Irmãs, Um Duque de Eloisa James.



Para finalizar, as aquisições. Comprei cinco ebooks em promoção:


segunda-feira, 30 de julho de 2018

Opinião: "Prazeres Proibidos"

Título original: Guilty Pleasures
Autor: Laura Lee Guhrke
Série: Guilty #1
Tradutor: Sónia Mota Maia
Editor: Livros d'Hoje
Edição/reimpressão: Maio de 2009
ISBN: 9789722038188
Páginas: 320


Sinopse: Toda a mulher tem os seus prazeres proibidos…

Para a delicada e tímida Daphne Wade, o mais apetecível prazer proibido é observar discretamente o seu patrão, o duque de Tremore, enquanto este trabalha numa escavação na sua herdade. Daphne foi contratada para restaurar os tesouros de valor incalculável que Anthony tem estado a desenterrar, mas não é fácil para uma mulher concentrar-se no seu trabalho quando o seu atraente patrão está sempre em tronco nu. Apesar dele não reparar nela, quem a pode censurar por, mesmo assim, se ter apaixonado desesperadamente por ele?
Quando a irmã de Anthony, Viola, decide transformar esta jovem e simples mulher de óculos dourados numa provocante beldade, ele declara a tarefa impossível. Daphne fica arrasada quando sabe… mas está determinada a provar que ele está errado. Agora, uma vigorosa e cativante Daphne sai da sua concha e o feitiço vira-se contra o feiticeiro. Será que Anthony conseguirá perceber que a mulher dos seus sonhos esteve sempre ali?


A minha opinião: Prazeres Proibidos foi uma delícia de ler! Daphne Wade adora o seu trabalho, restaurar artefactos, mas o principal atractivo é poder observar o patrão, Anthony Courtland, duque de Tremore, a escavar em tronco nu... Ela é completamente apaixonada por ele, mas ele parece nem reparar nela...

Quando Viola, a irmã dele, se oferece para lhe fazer uma transformação, afirmando que, por detrás da timidez e dos óculos se encontra uma bela jovem, Anthony não acredita que tal seja possível. E Viola ouve-o. A partir daí, é como que se algo se tivesse soltado dentro dela e a transformação não é apenas física. Comunica a Anthony que se irá embora daí a um mês e não se coíbe de lhe dizer o que pensa dele.

Anthony é um duque, e não está habituado a ser contrariado. Não percebe porque é que Daphne, de repente, quer abandonar tudo aquilo porque têm trabalhado e, para quê? Para arranjar um marido? Não que deva ser muito difícil, afinal Daphne tem muitas qualidades e não são todas relativas à restauração... Mas será demasiado tarde para Anthony perceber o que sempre esteve à sua frente? E conseguirá convencer Daphne que não está apenas a tentar enganá-la para ficar?

A história é deliciosa e adorei a Daphne e o Anthony, que não pude deixar de imaginar como o Indy e a Marion de Os Salteadores da Arca Perdida.

Fonte

Eles são tão fofos e gostei tanto quando ela começou a não se importar com a opinião dele e passou a fazer e a dizer aquilo que lhe apetecia. Ele nunca teve hipótese...

Fonte


Classificação: 4

domingo, 29 de julho de 2018

Opinião: "One Night In Vegas"

Autor: Tia Wylder
Edição/reimpressão: Maio de 2017
ASIN: B072JF53T5
Páginas: 124


Sinopse: He expects way too much from me that night in Vegas… But I need this job more than anything.

After dropping out of college and having to return to my family, I really need this shot to make something of my life. The last thing I need is to ruin my chances by having sordid flings with my boss. Even if he is the gorgeous and charming billionaire CEO, Sean St. John.

I am not going to mess up my chance at building a career for myself but when a horrible client attached me in front of my hotel room, who would come swooping down to rescue me but…Sean?!

He is everything a girl could dream of; strong but sensitive, firm yet gentle and when he offers me a promotion, I know that I will have to stay away from him if I want to keep my job and my reputation. If only, he wasn’t such an incredible kisser…

I don’t know if I can control myself if he is around…

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Opinião: "Montana Marine"

Autor: Debra Parmley
Série: Brotherhood Protectors Kindle World Series
Editor: Kindle Worlds
Edição/reimpressão: Junho de 2017
ASIN: B071G6XL5K
Páginas: 128
Origem: Recebido em troca de uma opinião sincera


Sinopse: Marine Recon Gunnery Sergeant Jack “Gunny” Barr has retired and returned to Texas when he’s hired by The Brotherhood Protectors bodyguard service in Montana. His job is to protect the volatile actress Angelica Glory. She’s a bombshell and an obsessive stalker has fixated on her as a target. Lucy Wood, her shy assistant, has her hands full watching out for her. When the women are sent to Montana to lay low until the stalker is caught, Angelica has nothing to do but lay by the pool drinking rum and cola while trying to seduce the hunky bodyguard set to protect them or die trying. Jack and Lucy are drawn to each other, but working for Angelica leaves little time to see where their desires might lead. A dangerous stalker with a love obsession is determined to have the woman of his dreams.


quarta-feira, 25 de julho de 2018

Opinião: "Ultimate Courage"

Autor: Piper J. Drake
Série: True Heroes #2
Editor: Forever
Edição/reimpressão: Julho de 2016
ISBN: 9781455536054
Páginas: 336
Origem: Requisitado no NetGalley


Sinopse: LOVE IS AN ACT OF BRAVERY

Retired Navy SEAL Alex Rojas is putting his life back together, one piece at a time. Being a single dad to his young daughter and working at Hope's Crossing Kennels to help rehab a former guard dog, he struggles every day to control his PTSD. But when Elisa Hall shows up, on the run and way too cautious, she unleashes his every protective instinct.

Elisa's past never stays in her rearview mirror for long, and she refuses to put anyone else in danger. But with Alex guarding her so fiercely yet looking at her so tenderly, she's never felt safer . . . or more terrified that the secrets she keeps could put countless people in grave peril. The only way for both to fully escape their demons will take the ultimate act of courage: letting go and learning to trust each other.


A minha opinião: Ultimate Courage traz-nos de volta ao Canil Hope's Crossing, especializado no treino de cães para forças militares e policiais, e gerido por um grupo de ex-militares das forças especiais.

O protagonista é Alex Rojas, um SEAL da Marinha reformado, pai solteiro de Serena (a quem todos chamam Boom), uma miúda de 10 anos, e que sofre de perturbação de stress pós-traumático. É quando está nas urgências a fazer uma cena para conseguir que a Boom seja atendida que conhece Elisa Hall. Ela está em fuga do ex-namorado e, se primeiro Alex a assusta, quando vê como ele é ternurento com a filha, acaba por se encantar com ele.

No dia seguinte, ao dirigir-se ao canil, é-lhe oferecido um trabalho como assistente administrativa. Ela sabe que tem de se manter em fuga, mas pela primeira vez desde que teve de começar a fugir, sente-se em casa. Alex percebe que ela está a fugir de algo ou alguém, mas não a pressiona, dá-lhe tempo e espaço para que seja ela a contar-lhe quando se sentir preparada. Ele sente-se estranhamente protector em relação a ela, mas tem dificuldade em confiar em mulheres por causa da mãe de Boom.

Eventualmente acabam por ceder à atracção mútua que sentem um pelo outro. Mas quando ele tem uma atitude perfeitamente estúpida e o passado de Elisa a apanha, conseguirá ele chegar a tempo?

Gostei do Alex e da Elisa e, especialmente da Boom. No final há uma ligação ao mistério principal da série que ainda não fica resolvido. Ainda não tenho o próximo livro, mas espero apanhá-lo numa promoção pois gostava de continuar a ler a série.

Classificação: 4

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Opinião: "Força do Desejo"

Título original: Nothing Denied
Autor: Jess Michaels
Série: Albright Sisters #3
Tradutor: Maria Emília Ferros Moura
Editor: Quinta Essência
Edição/reimpressão: Março de 2012
ISBN: 9789898228802
Páginas: 228


Sinopse: Ao começar a sétima temporada fracassada, Beatrice Albright começa a perceber que a sua beleza não pode compensar a sua astúcia e modos desabridos. Mulher desesperada que ninguém quer, tem de procurar um homem com quem ninguém queira casar: o desprezado e misterioso marquês de Highcroft, Gareth Berenger. Consta que ele é um assassino, mas Beatrice tem muito mais medo da vida de solteirona - e da companhia da mãe - do que da má reputação de Berenger. Mas Gareth, embora intrigado com a proposta da interessante jovem, tem ele próprio uma proposta a fazer-lhe. Sendo um homem de gostos particulares, não casará com nenhuma mulher que não esteja disposta a satisfazê-los. A noiva tem de ser aventureira, não ter medo de nada e estar ansiosa por experimentar qualquer paixão e prazer que ele congemine, por muito chocantes e tabu. Se Beatrice concordar com um período experimental - se conseguir voluntariamente libertar-se das suas inibições - no fim casará com ele. E assim os dados estão lançados - enquanto Beatrice e Gareth embarcam numa viagem erótica onde o perigo os espera a cada esquina, a caminho de um mundo de delicioso êxtase onde nada é proibido… nada é negado.



A minha opinião: Depois das suas irmãs terem encontrado o amor, a felicidade e o prazer nos livros anteriores, Beatrice descobre que elas desistiram dela e planeiam levar a irmã mais nova, Winifred, para junto delas e para longe da mãe, aumentando assim, exponencialmente, as hipóteses dela de encontrar um bom partido. Beatrice encontra-se na sua sétima temporada e apercebe-se de que, se não tomar as rédeas do seu destino nas suas mãos, o seu futuro será passar os resto dos seus dias na companhia da mãe. E nada poderá ser pior do que isso...

Rapidamente percebe que a sua única hipótese será casar com alguém com quem ninguém mais queira casar. Esse alguém é Gareth Berenger, marquês de Highcroft. Consta que ele matou a sua primeira mulher, mas um assassino continua a ser preferível à sua mãe...

Gareth pode não ter matado a mulher, mas isso não significa que não se culpe pela morte dela. E é por isso que decidiu que nunca mais voltaria a casar. Contudo, agora que a sua avó morreu e deixou como a sua última vontade que o neto voltasse a casar, Gareth sabe que terá de cumprir o seu desejo...

Quando Beatrice o aborda com uma proposta de casamento, ele faz-lhe uma contraproposta: se ela concordar com um período experimental em que se submeta a tudo o que ele lhe peça, e se no final ainda o quiser, casará com ela.

Gareth acredita que Beatrice acabará por achar um dos seus pedidos demasiado e desistirá do acordo, mas a verdade é que ele parece despertar nela um desejo e uma paixão que nem ela sabia existir. E, apesar dos seus gostos sado-masoquistas, ele é terno e faz sempre do prazer dela uma prioridade.

Tal como os livros anteriores da série, Força do Desejo começa com uma relação exclusivamente carnal entre os protagonistas que, lentamente, se transforma em amor. As cenas são escaldantes e muito bem escritas e é cativante acompanhar o percurso dos personagens. Julgo que a autora nunca chegou a escrever a história da Winifred, mas espero que ainda o venha a fazer.



Classificação: 4

domingo, 15 de julho de 2018

Opinião: "Viver Sem Ti"

Título original: After You
Autor: Jojo Moyes
Série: Me Before You #2
Tradutor: Ana Maria Chaves e Márcia Montenegro 
Editor: Porto Editora
Edição/reimpressão: Setembro de 2016
ISBN: 9789720048851
Páginas: 408


Sinopse: Como seguir em frente depois de se perder a pessoa amada? 
Como construir uma vida que valha a pena ser vivida?

Louisa Clark já não é uma jovem banal a viver uma vida banal. O tempo que passou com Will Traynor transformou-a, sendo agora uma pessoa diferente que tem de enfrentar a vida sem ele. Quando um insólito acidente obriga Lou a regressar a casa dos pais, é impossível não sentir que está de volta ao ponto de partida.
Lou sabe que precisa de um empurrão que a traga de novo à vida. E é assim que acaba por ir parar ao grupo de apoio Seguir em Frente, cujos membros partilham sentimentos, alegrias, frustrações e bolos intragáveis. Serão também eles que a levarão até Sam Fielding - um paramédico que trabalha entre a vida e a morte, e o único homem que talvez seja capaz de a compreender. Mas eis que uma personagem do passado de Will surge de repente e lhe altera todos os planos, lançando-a num futuro muito diferente…. Para Lou Clark, a vida depois de Will Traynor significa reaprender a apaixonar-se, com todos os riscos que isso implica.

Em Viver Sem Ti, Jojo Moyes traz-nos duas famílias, tão reais como a nossa, cujas alegrias e tristezas nos tocarão profundamente ao longo de uma história feita de surpresas.


A minha opinião: (Contém spoilers para o livro anterior) Como fiz para o livro anterior vou começar por despachar os problemas que tenho com a edição portuguesa:
  • a tradução do título. Depois de terem feito asneira com o título do livro anterior (traduziram Me Before You por Viver Depois de Ti) conseguiram safar-se bem com a tradução deste. Mas a verdade é que ambos significam precisamente o mesmo e não era suposto...
  • a capa. É bem melhor que a anterior, mas ainda assim é tão genérica...
Agora que já desabafei, Viver Sem Ti é tão bom! Começa um ano e meio depois da morte de Will. Depois de ter tentado seguir o pedido de Will e viver a vida intensamente, Lou acabou por regressar a Inglaterra e, depois de ter usado o dinheiro que ele lhe deixou para comprar um apartamento em Londres, trabalha agora num bar no aeroporto onde tem de usar um uniforme ridículo e aturar um patrão intragável.

Lou vive com culpa de sobrevivente e é isso que faz no fundo, sobrevive em vez de viver. Sofre com a perda de Will e sente que o está a desapontar por não cumprir o seu pedido, mas não consegue mudar. Está presa na rotina. Até que um dia tem um acidente e cai do telhado do prédio e todos pensam ter sido uma tentativa de suicídio. Incluindo o paramédico que a socorre. E a sua família...

Quando recupera do acidente, Lou aceita procurar ajuda e é assim que começa a frequentar as reuniões do grupo de apoio Seguir em Frente, cujos membros passaram todos por uma perda difícil de superar. E é através de um dos membros do grupo que o paramédico que a socorreu naquela noite volta a entrar na sua vida. O seu nome é Sam Fielding e parece ser o único que realmente compreende o que Lou está a passar. Poderá Sam ser a segunda hipótese de Lou?

Mas o que acontecerá quando uma personagem do passado de Lou reaparecer com uma oportunidade única na vida?

Continuo a adorar a Lou e fiquei tão contente quando soube que a autora ia continuar a história dela... Não foi o murro no estômago que foi o primeiro livro (nem poderia nunca ser...), mas aborda um assunto importante e que a sociedade tem dificuldade em compreender: o tempo de luto não é igual para toda a gente. Não existe um tempo apropriado para ultrapassar a morte de alguém que amamos. Na verdade nunca ultrapassamos, só aprendemos a viver com isso. E a pressão para que avancemos com a nossa vida é contra-produtiva.

Apesar de Lou não ter tido ainda o seu feliz para sempre, tem um feliz por agora. Estou muito curiosa para ler o último livro da série, Still Me, mas, por algum motivo, apesar de já ter sido publicado há um ano e meio, ainda não foi publicado em Portugal...

Fonte


Classificação: 5

99 Cent Sale/Re-release of THE MAJOR'S WELCOME HOME!


sábado, 14 de julho de 2018

Opinião: "Aquele Beijo"

Título original: It's In His Kiss
Autor: Julia Quinn
Série: Bridgertons #7
Tradutor: Helena Ruão
Editor: Edições Asa
Edição/reimpressão: Agosto de 2015
ISBN: 9789892332093
Páginas: 352


Sinopse: Gareth St.Clair vive momentos difíceis. Após a morte do irmão, passa a ser o único herdeiro da fortuna do pai. Infelizmente, o ódio deste por Gareth é tanto que prefere desbaratar o seu património a vê-lo nas mãos do filho. Resta-lhe como legado um velho diário, escrito pela avó paterna, que poderá conter os segredos do seu passado e a chave para o seu futuro. O único problema é que… o diário foi escrito em italiano, uma língua que o jovem não domina de todo.
Por um golpe de sorte, Gareth conhece Hyacinth Bridgerton, a mais jovem menina do conhecido clã, que nunca recusa um desafio, embora o seu italiano deixe muito a desejar. Além disso, Gareth intriga-a, pois parece estar sempre a rir-se dela. Juntos, embrenham-se nas páginas do velho diário, mas aquilo que vão descobrir transcende as palavras escritas em papel, e manifesta-se sob a forma de um simples - mas inesquecível - beijo…


A minha opinião: Não é fácil ser a irmã mais nova dos Bridgerton. Que o diga Hyacinth Bridgerton... Não só é a mais nova de oito irmãos, como quatro deles são homens... Ainda por cima nunca conheceu o pai, já que a mãe estava grávida dela quando ele morreu. Hyacinth cresceu, assim, superprotegida por toda a família, mas isso não a impediu de herdar a famosa rebeldia dos Bridgerton...

Tal como a sua irmã Eloise, Hyacinth é inteligente, obstinada, desbocada e irrequieta, tudo qualidades que a colocam firmemente fora da lista de noivas potenciais para os lordes em busca de mulher. Contudo, Hyacinth herdou também a bondade da família e Lady Danbury é, para além da sua família, uma das suas pessoas favoritas. E é por isso que a vai visitar todas as semanas para lhe ler. E é numa dessas visitas que conhece o neto dela, Gareth St.Clair.

Gareth sempre teve uma relação difícil com o pai, mas agora que o seu irmão morreu e ele passou a ser o único herdeiro, essa relação complicou-se ainda mais. Tendo herdado o diário da sua avó paterna, tem esperança de encontrar nele a resposta para segredos do passado e, talvez também para o seu futuro. O problema é que o diário foi escrito em italiano, língua que ele não domina. E é quando visita a avó materna, Lady Danbury, que conhece Hyacinth que, nunca voltando costas a um desafio, aceita traduzir-lhe o diário. Só há um pequeno senão... Hyacinth não é tão fluente a italiano como deu a entender...

A tradução do diário converte-se numa caça ao tesouro o que força Gareth e Hyacinth a conviverem fora dos normais círculos sociais. E a verdade é que Gareth intriga Hyacinth, pois ele não parece intimidado pela inteligência e perspicácia dela. Aliás, parece até apreciar tanto essas qualidades nela como aprecia uma boa troca de comentários mordazes entre ambos. E é o primeiro homem capaz de a deixar sem palavras...

Gareth tem a reputação de ser tão bonito quanto é perverso e, certamente, não está à procura de mulher. Mas Hyacinth não é como nenhuma mulher que já conheceu. Ela não finge ser quem não é para tentar arranjar marido, pelo contrário, ela diz o que tem a dizer quando o tem a dizer, sendo completamente desprovida de filtro. E é tão bela quanto inteligente e Gareth adora quando consegue provocá-la e deixá-la sem resposta...

Julia Quinn não desaponta e Aquele Beijo, como os anteriores da série, é um livro fantástico. Mas é também, pelo menos até aqui, o livro mais leve. Nem Hyacinth nem Gareth são personagens particularmente atormentados e não há propriamente uma grande dificuldade que tenham de ultrapassar. São ambos jovens que se apaixonam no decorrer de uma aventura e foi divertido acompanhá-los.

Agora só me resta saber o que a autora reservou para o Gregory...

Fonte

Uma nota final para capa da edição portuguesa: quem é que é suposto ser a loura da capa? É que a Hyacinth, como todos os seus irmãos, tem cabelo castanho... E não me lembro de ela ter um cão...


Classificação: 5

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Opinião: "O Último Minuto"

Título original: Deadline
Autor: Sandra Brown
Tradutor: Lídia Geer
Editor: Quinta Essência
Edição/reimpressão: Fevereiro de 2015
ISBN: 9789897261640
Páginas: 464


Sinopse: Dawson Scott é um jornalista muito respeitado recentemente regressado do Afeganistão. Assombrado por tudo o que viveu, sofre de neurose de guerra, o que é uma ameaça para todos os aspetos da sua vida. Um dia recebe o telefonema de uma fonte dentro do FBI. Houve um novo desenvolvimento numa história que começou há quarenta anos. Poderá ser a GRANDE história da carreira de Dawson, na qual ele tem um interesse pessoal.

Em breve Dawson está a investigar o desaparecimento e alegado homicídio do ex-fuzileiro naval Jeremy Wesson, filho biológico do casal de terroristas que permanece na lista dos Mais Procurados do FBI. Dawson dá então por si a gostar cada vez mais da ex-mulher de Wesson, Amelia, e dos seus dois filhos. Porém, quando a ama de Amelia aparece morta, o caso toma um novo rumo surpreendente, com o próprio Dawson a tornar-se suspeito. Assombrado pelos seus próprios demónios, Dawson inicia a perseguição dos famosos criminosos... e da verdade surpreendente e secreta sobre si próprio.


A minha opinião: Uau. Acho que O Último Minuto é bem capaz de ser o meu livro preferido de Sandra Brown a seguir a Calafrio...

Mais uma vez a autora entrelaça várias histórias aparentemente sem ligação, para no final, bum, reviravolta completamente inesperada e é assim que tudo se conjuga!

A história tem início em 1976, com o ataque surpresa de várias agências de segurança norte-americanas aos Comandos da Rectidão Divina, um grupo de terroristas domésticos. O ataque não correu como planeado e todos os elementos terroristas morreram numa troca de disparos (que também fez vítimas do lado dos agentes de segurança) com excepção do seu líder e da amante dele que conseguiram fugir. E, como se veio a descobrir depois de entrarem na casa, ela tinha dado à luz...

Trinta e sete anos depois, Dawson Scott é atraído a Savannah, na Geórgia, para acompanhar o julgamento de um homem acusado de matar a mulher e o amante dela. Dawson sofre de perturbação de stresse pós-traumático depois de estar nove meses no Afeganistão como repórter de guerra. Está a ter dificuldade a adaptar-se à vida normal e só aceita ir para Savannah depois de saber que, apesar do corpo do amante se encontrar desaparecido, foi encontrado o seu ADN na cena do crime e corresponde ao do bebé dos membros foragidos dos Comandos da Rectidão Divina.

Mas como podia Jeremy Wesson, um capitão dos Marines, veterano de guerra condecorado, ser filho de terroristas domésticos cujos alvos eram, precisamente, as instituições norte-americanas? É isso que Dawson se propõe investigar. Teria Jeremy escapado à influência dos pais ou tratar-se-ia de um plano paciente e maléfico?

Infelizmente, a forma que Dawson tem de se aproximar de Jeremy (cujo corpo, afinal, não foi encontrado) é através da ex-mulher dele, Amelia Nolan. Dawson não sabe se ela é inocente em tudo isto, mas sabe que, quer seja quer não, há uma forte probabilidade de Jeremy, se estiver vivo, voltar pelos filhos de ambos. E é por isso que aluga a casa ao lado da casa de férias para onde Amelia levou os dois filhos para os tentar proteger do escândalo.

Contudo, a sua vigia tem uma consequência inesperada e Dawson dá por si cada vez mais atraído por Amelia e pelos filhos dela. Também os miúdos gostam imediatamente de Dawson e, vê-los brincar com ele como não conseguiam brincar com o pai, torna Dawson ainda mais atraente aos olhos de Amelia.

Por mais que tentem, e embora não consigam evitar a desconfiança mútua, Dawson e Amelia não conseguem resistir à atracção. Mas há várias questões que os podem manter afastados: Amelia pode não ser tão inocente como parece; Jeremy pode estar vivo e à espreita; Dawson tem perturbação de stresse pós-traumático, algo com que Amelia já teve de lidar antes; e o que será feito dos pais de Jeremy?

Adorei O Último Minuto! Mais uma vez a autora consegue o balanço perfeito entre romance e suspense. Adorei a Amelia e o Dawson e a forma como não conseguem evitar cair nos braços um do outro. E confesso que não estava nada à espera da revelação final... Bravo, Sandra Brown!

Photo by Adam Kontor from Pexels


Classificação: 5

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Opinião: "The Hook Up"

Autor: Tawna Fenske
Série: First Impressions #3
Editor: Entangled: Lovestruck
Edição/reimpressão: Julho de 2017
ISBN: 9781640631717
Páginas: 260
Origem: Recebido em troca de uma opinião sincera

Sinopse: Ellie Sanders is over the fairytale, thank you very much. Content with her booming career as a purveyor of Madame Butterfly pleasure aids, she doesn’t need a man for anything—except maybe marketing tips. And, okay, a few fun nights with something that doesn’t require batteries.

Love, marriage, and family aren’t in the cards for Tyler Hendrix. Period. The Navy helped Ty put his tumultuous childhood behind him, but when a sexy single mom walks through the First Impressions door looking to take her business to the next level, he feels his carefully constructed “never-get-attached” walls crack.

As Ty and Ellie maneuver through a minefield of wardrobe malfunctions, plumbing mishaps, and the world’s most awkward accidental dirty talk, discovering they have more in common than scorching sexual attraction threatens to crumble Ty’s walls for good…

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Opinião: "Riskier Business"

Autor: Tessa Bailey
Série: Crossing the Line #0.5
Editor: Entangled: Select Suspense
Edição/reimpressão: Janeiro de 2015
ASIN: B00QQT7822
Páginas: 109


Sinopse: After a life of pool hustling and living on the wrong side of the law, Ruby Elliott is living on the straight and narrow with sexy-as-all-hell NYPD detective, Troy Bennett. Now the only trouble Ruby has with the law is the naughty kind, pinned against the wall by Troy's strict and spectacularly hard body. Obeying his every command. Both of them losing themselves in a lust that borders on obsession...

But then her father returns with an offer she can't refuse: one last hustle in exchange for information. Information she'd die to have. As the pieces and the players of the game reveal themselves, Troy feels the fine edges of his control slipping—control he can't channel without hurting Ruby. The stakes are high, and the risk higher. Because losing this final game could cost more than Ruby's heart…it might cost her life.


A minha opinião: Em 2016 comecei esta série pelo último livro e fiquei com muita vontade de ler os anteriores. Naturalmente comecei por este Riskier Business, sem me aperceber que é a continuação de outro livro de outra série...

Fonte

Obviamente que já o tenho, mas acho que vou terminar esta série antes de começar a outra e depois, provavelmente, releio este livro.

Bom, mas quanto à história em si. Acaba por se tratar de um "vamos ver o que é feito daqueles dois" e julgo que só quem já está emocionalmente investido neles poderá realmente tirar partido da história. O que não significa que não tenha gostado, porque gostei, mas a verdade é que, como já foram caracterizados noutro livro, senti que não fiquei realmente a conhecê-los...

O conflito centra-se no facto de Ruby Elliott, uma reformada vigarista de bilhar, agora numa relação com Troy Bennett, detective da polícia nova-iorquina, se ver na eminência de ter de dar um último golpe, um golpe que lhe poderá dar as respostas que tanto procura. Mas, para tal, terá de confiar no pai e se há algo que a vida lhe ensinou é que o seu pai não é confiável e tem sempre motivos escondidos. E terá de enganar Troy, o que lhe pode custar o amor da sua vida...

Apesar de, como já ter referido, não me ter conseguido investir nas personagens, as cenas entre os dois compensaram. É que a autora escreve dirty talkers como eu nunca li antes. E, OMD, como eu gosto deles! Fiquem com algumas amostras:

“Christ. How long has it been since I’ve gone down on you? Three days? Four? That’s a fucking sin.”
Fonte
“I have what makes you moan. What’s going to make those thighs open wide. I’ve got it right here and you’re fucking dying for it.”
Fonte
“I’m the kind of man who makes you this goddamn wet before he’s even touched you.”
Fonte

E havia tantos mais que podia dar...

Fonte


Classificação: 4

terça-feira, 10 de julho de 2018

Opinião: "Scotsmen Prefer Blondes"

Autor: Sara Ramsey
Série: Muses of Mayfair #2
Editor: Auto-publicado
Edição/reimpressão: Abril de 2012
ASIN: B00CHA2FVS
Formato: Ebook (Kindle) 
Páginas: 329


Sinopse: She never wanted marriage...

When a friend is forced to consider a marriage of convenience, Lady Amelia Staunton is determined to rescue her. But her plans trap her in an illicit seduction, and Amelia must marry him herself. Malcolm's all-consuming kisses and devilish humor might make up for her lost freedom, but she believes he will force her to abandon the Gothic romances she yearns to write. Since she can't escape him, she must distract him from her secret...

He isn't looking for love...

A powerful autocrat with a well-hidden rebellious streak, Malcolm MacCabe doesn't need another beautiful mistress - he needs an obedient wife. Obedience is not one of Amelia's virtues. But he's too enthralled by her wit and passion to let her go - even if it means risking the political reputation he is building to save his clan.

Their hearts can't survive the scandal...

Despite their intentions, every wicked embrace binds them together. But as their conflicting desires combust into insatiable hunger and unavoidable ruin, they must decide whether to pursue their personal destinies alone - or fight for the love that could destroy them both.


A minha opinião: Scotsmen Prefer Blondes tem como protagonista Lady Amelia Staunton. Tal como as suas amigas, Amelia tem um talento especial que tem de manter secreto pois, não só era mal visto a senhoras naquela altura, era especialmente escandaloso tratando-se de senhoras nobres. Ora o talento de Amelia é a escrita: ela escreve, e publica através de um pseudónimo, romances góticos.

Ela adora escrever, mas sabe que, se casar, terá de abandonar a escrita e é por isso que está determinada em ficar solteira para o resto da vida. Mas quando acompanha a sua amiga Prudence à Escócia para conhecer o futuro marido desta, Malcolm McCabe, Conde de Carnach, é, infelizmente, Amelia quem lhe chama a atenção.

Malcolm só quer uma mulher obediente, capaz de organizar eventos sociais e que não o envergonhe. Afinal, para salvar o seu clã ele precisa de conseguir influência política no parlamento inglês. Mas quando a sua prometida chega, é a amiga dela que lhe capta o olhar... Amelia é tudo aquilo que ele não procura numa mulher, é opinativa e teimosa, mas ele não consegue manter-se longe dela. E é quando a tenta beijar que são apanhados pelo irmão dela que os força a casarem.

E é assim que Amelia não só se vê num casamento que nunca desejou, como perde uma das suas melhores amigas. Não é que Prudence estivesse apaixonada por Malcolm, mas o seu casamento com ele resolveria a situação financeira da sua família e Amelia sabia isso...

Embora nenhum dos dois tivesse desejado o casamento, e embora andem constantemente às turras, a verdade é que são muito compatíveis no quarto... E proporcionam cenas particularmente fogosas... Malcolm é dominador e Amelia, surpreendentemente, é sexualmente submissa, embora me pareça que de início tenha usado essa submissão para o distrair do facto de escrever tantas "cartas".

E, eventualmente, ambos se apercebem que acabaram por se apaixonar um pelo outro. Mas Amelia continua a guardar um segredo que poderá arruinar as expectativas políticas do marido. Conseguirá ela abdicar da sua paixão por amor? Ou conseguirá ele aceitar que escrever é tão essencial para Amelia como respirar?

Gostei da história, mas gostava que a Amelia não tivesse perdido a sua fogosidade tão depressa depois do casamento, embora tenha noção que foi, provavelmente, para não chamar a atenção do Malcolm para a sua escrita. Mas as cenas entre os dois foram fantásticas e escaldantes. Mal posso esperar por ler a história de Pru, mas ainda tenho a da Ellie para ler primeiro.



Classificação: 4

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Opinião: "The Betrayed"

Autor: Heather Graham
Série: Krewe of Hunters #14
Editor: Harlequin MIRA
Edição/reimpressão: Setembro de 2014
ISBN: 9780778316565
Páginas: 368
Origem: Requisitado no NetGalley

Sinopse: Sleepy Hollow isn't so sleepy anymore…

One night, New York FBI agent Aiden Mahoney receives a visitor in a dream—an old friend named Richard Highsmith. The very next day he's sent to Sleepy Hollow because Richard's gone missing there.

Maureen—Mo—Deauville now lives in the historic town and works with her dog, Rollo, to search for missing people. She's actually the one to find Richard…or more precisely his head, stuck on a statue of the legendary Headless Horseman.

Mo and Aiden, a new member of the Krewe of Hunters, the FBI's unit of paranormal investigators, explore both past and present events to figure out who betrayed Richard, who killed him and now wants to kill them, too. As they work together, they discover that they share an unusual trait—the ability to communicate with the dead. They also share an attraction that's as intense as it is unexpected…if they live long enough to enjoy it!


A minha opinião: Este já é o quarto livro da série que leio e foi diferente dos anteriores. Foi diferente porque, desta vez, o romance foi bastante secundário para o mistério. E se o mistério foi bastante bom (ainda que um pouco previsível), já o romance pareceu um pouco forçado. Há uma atracção imediata entre ambos, uma amizade que se desenvolve pelo facto de estarem a trabalhar juntos no caso e, de repente, bum, estão apaixonados um pelo outro.

Contudo, o mistério e, sobretudo o ambiente tão bem descrito pela autora, compensaram. É que The Betrayed passa-se na histórica cidade de Sleepy Hollow, a mesma na qual os eventos de A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça de Washington Irving ocorrem. E é precisamente à volta desta lenda que os crimes se desenrolam. Para começar, a cabeça de Richard, um antigo amigo de Aiden, que o visitou num sonho na véspera dele ser mandado para Sleepy Hollow precisamente porque Richard tinha aí desaparecido, é encontrada por Rollo, o cão de Mo, espetada numa estátua do Cavaleiro sem Cabeça.

Quando uma segunda cabeça surge numa outra estátua, a ligação à lenda é inegável e cabe a Rollo encontrar os corpos desaparecidos. Na verdade, não é Rollo quem encontra as cabeças, é Mo que o faz utilizando o facto de conseguir comunicar com os mortos. Um poder que Aiden costumava ter. Ou será que ainda tem?

Como já referi, o romance deixa a desejar, mas o ambiente em que o mistério se desenvolve é rico e atmosférico e as ligações à lenda do Cavaleiro sem Cabeça são bem pensadas e interessantes de seguir.

Fonte


Classificação: 3

domingo, 8 de julho de 2018

Opinião: "Hold Me"

Autor: Susan Mallery
Série: Fool's Gold #16
Editor: Harlequin
Edição/reimpressão: Abril de 2015
ISBN: 9780373779970
Páginas: 384
Origem: Requisitado no NetGalley


Sinopse: Destiny Mills believes passion has its place—like in the lyrics of the country songs that made her parents famous. After a childhood full of drama and heartache, she wants a life that's calm. Safe. Everything that Kipling Gilmore isn't. Her temporary assignment with the Fool's Gold search and rescue team puts her in delicious proximity to the former world-class skier every day. Part of her aches to let go for once…the rest is terrified what'll happen if she does.

Though an accident ended his career, Kipling still lives for thrills—and a hot fling with a gorgeous redhead like Destiny would be a welcome diversion. Yet beneath his new coworker's cool facade is a woman who needs more than he's ever given. With her, he's ready to take the risk. But love, like skiing, is all about trust—and before you soar, you have to be willing to fall.


A minha opinião: Destiny Mills teve uma infância conturbada. Filha de dois famosos cantores country, desde cedo ela assistiu ao drama e ao desgosto que advêm da paixão. E é por isso que está determinada em não se apaixonar. Não, o que ela quer é encontrar um homem sensato com o qual se dê bem e formar uma família com ele. Sem paixões, sem dramas, sem desgostos.

Mas o seu trabalho temporário com a equipa de busca e salvamento de Fool's Gold coloca-a na proximidade de Kipling Gilmore, um homem que parece querer despertar nela a paixão que tanto se tem esforçado por reprimir...

Já conhecia Kipling de um livro anterior, ele é um antigo atleta olímpico que quase perdeu a vida num acidente e agora é o responsável pela nova equipa de busca e salvamento de Fool's Gold, depois da Mayor Marsha o ter procurado para lhe oferecer a posição.

Ele sempre foi viciado em adrenalina e agora que já não pode competir, uma aventura com a bela ruiva que só vai estar na cidade até colocar o software de apoio à equipa a funcionar devidamente, parece uma ideia perfeita.

Só que, por mais que tente fugir dela, Destiny não consegue escapar à paixão que Kipling desperta nela e, agora que tem uma irmã de 15 anos (que nem sequer sabia existir até então) à sua guarda, talvez seja altura de assentar e dar-lhe estabilidade. E a verdade é que ambas se sentem em casa em Fool's Gold...

Serão eles capazes de ultrapassar os problemas e encontrar o seu felizes para sempre? Num livro desta série, a resposta é óbvia, mas é sempre divertido vê-los chegar lá! 
Classificação: 4

sábado, 7 de julho de 2018

Opinião: "The Scandalous Love of a Duke"

Autor: Jane Lark
Série: Marlow Intrigues #3
Editor: HarperImpulse
Edição/reimpressão: Abril de 2014
ISBN: 9780007588633
Páginas: 336
Origem: Requisitado no NetGalley


Sinopse: Book three in Jane Lark's Kindle best-selling Regency romance series!

Isolated by life and choice, John Harding, the Duke of Pembroke, sees an angel in a pale mauve dress across a ballroom and is drawn closer.

The wheat-blonde hair escaping her dull dove-grey bonnet caresses her neck and lures his eyes to the spot he'd most like to kiss.

Then as if she senses his gaze the stranger turns and looks at him…

“A rush of pain and longing spilled from Katherine's heart into her limbs. It was so long since she'd seen John but her reaction was the same as it had been more than half-a-dozen years before. She loved him, secretly, without hope, but a chasm of years and status stood between them.”


A minha opinião: Em 2014 li cinco livros desta série, e depois só lhe voltei a pegar três anos depois...

The Scandalous Love of a Duke conta a história de John Harding, o futuro Duque de Pembroke, que já conhecia de livros anteriores, nos quais surge em criança. Mas agora John é um homem e está de volta a Inglaterra porque o avô está a morrer. E isso implica ter de lidar com a sua família, da qual nunca sentiu fazer verdadeiramente parte. É que John passou os primeiros 10 anos da sua vida com o avô por motivos que são explicados em The Lost Love of a Soldier, e só teve contacto com a mãe e o marido dela (e, eventualmente, com os seus meios-irmãos) em Illicit Love.

John nunca soube porque é que a mãe o deixou com o avô durante 10 anos, mas guarda-lhe ressentimento por isso. É que o avô era uma pessoa dominadora, cruel, arrogante e fria, e a sua infância não foi propriamente feliz. Foi-lhe, assim, ainda mais difícil ver os meios-irmãos crescerem numa casa cheia de amor e alegria, sabendo que isso lhe foi negado.

E a verdade é que, por mais que desgoste do seu avô, John está cada vez mais parecido com ele e é, ele próprio, arrogante e frio. Ele rejeita todas as tentativas da mãe de se aproximar, mantendo uma distância entre eles porque John acredita que não é merecedor de ser amado e que não sabe amar, motivo que o levou a ficar no estrangeiro, afastado da sua família nos últimos 7 anos. Até que reencontra Katherine Spencer, a sua amiga de infância, que se tornou numa mulher belíssima da qual ele não se consegue afastar.

Mas John e Katherine nunca poderão ficar juntos pois ele é um Duque e ela não tem título nem fortuna. Katherine amou John quase toda a sua vida e sabe que nunca poderá ser mais do que sua amante e aceita esse destino. E, a pouco e pouco, consegue fazer o verdadeiro John, o que conheceu em criança, vir ao de cima e convencê-lo que, não só é merecedor de amor, como já o tem, dela e do resto da sua família. Mas conseguirá John afastar tudo o que o avô lhe impingiu como verdadeiro e permitir-se amar sem restrições?

Embora não tenha sido o meu preferido da série, gostei muito. E vou continuar a ler a série.



Classificação: 4

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Opinião: "Brutish Lord of Thessaly"

Autor: Rachael Slate
Série: Halcyon Romance #2.2; Lords of Thessaly #3
Editor: Auto-publicado
Edição/reimpressão: Agosto de 2016
ASIN: B01I477E36
Páginas: 96

Sinopse: Born to heal
Nysa of the Krenaiai nymphs has spent the last fifty years trapped inside her well, until her waters are gifted to the surly centaur Lord Oreius. Instead of consuming her gift, he tosses the sacred liquid to the ground, and the spell goes awry. Nysa is transformed back into a nymph, but she can only survive so long without her well--which happens to rest on enemy lands. Yet she chooses to stay, because something in Oreius's eyes demands she coax out the darkness...even if it threatens to consume her.

The weight of the past
Lord Oreius has drowned his grief beneath a torrent of shame and regret. No one, not even a sultry nymph, can heal the wounds in his soul and the guilt tainting his heart. Though she bloody well keeps trying. He longs to find forgiveness in her eyes, but first, he'll have to find it within himself. War looms on the horizon, and when their enemies join forces, Oreius's last chance at redemption just might have come too late.

And the hope of the future
When Nysa is torn from Oreius, he'll have to fight for a second chance at life, and at love. Even if it means giving up his brutish ways.


A minha opinião: 
Brutish Lord of Thessaly continua a história de Wicked Lord of Thessaly. Meses depois do irmão Agrius e da companheira deste, Eione, lhe terem oferecido um frasco que contém águas mágicas capazes de curar o seu desgosto, Oreius decide livrar-se das mesmas deitando-as no chão. Imaginem a sua surpresa quando uma mulher surge no local onde derramou as águas.

Na verdade, não é uma mulher, é Nysa, uma ninfa de água, a mesma que havia cedido as suas águas a Agrius por o seu propósito ser puro. Ela não sabe como é que o facto de Oreius ter derrubado as suas águas a libertou do poço onde se encontra prisioneira há 50 anos, mas sabe que morrerá se não voltar ao mesmo.

Oreius sabe que as ninfas são sedutoras por natureza e incapazes de não se submeter aos homens que as desejam, e luta com todas as forças para resistir, entrando numa dança frustrante de quente e frio e sendo extremamente bruto com a Nysa. E quando começa a sentir a lyssa, a febre que lhe indica que Nysa é a sua companheira, luta ainda com mais força. Afinal, não é suposto um centauro ter mais do que uma companheira...

Ele já teve uma companheira que morreu no parto dos seus filhos gémeos e ele nunca se perdoou por isso. É que ele esconde um segredo e, por causa dele, culpa-se pela morte da mulher. E é também por isso que rejeita a hipótese de uma segunda oportunidade para ser feliz, porque acha que não a merece... E é preciso que o inimigo ponha a vida de Nysa em perigo para que ele perceba que não tem realmente escolha...

Continuo a gostar muito desta série e estou bastante curiosa para ler o próximo livro que é a história do Hector, o irmão mais velho, que já conhece e até já é casado com a sua companheira. Mas nenhum deles é feliz...

Fonte


Classificação: 4

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Opinião: "Broken Open"

Autor: Lauren Dane
Série: The Hurley Boys #2
Editor: Harlequin
Edição/reimpressão: Novembro de 2014
ISBN: 9780373779352
Páginas: 378
Origem: Requisitado no NetGalley


Sinopse: Beyond passion. And beyond their control… 

Five years ago, Tuesday Eastwood's life collapsed and left her devastated. After an empty, nomadic existence, she's finally pieced her life back together in the small Oregon town of Hood River. Now Tuesday has everything sorted out. Just so long as men are kept for sex, and only sex…

Then she met him.

Musician and rancher Ezra Hurley isn't the man of Tuesday's dreams. He's a verboten fantasy—a man tortured by past addictions, whose dark charisma and long, lean body promise delicious carnality. But this craving goes far beyond chemistry. It's primal. It's insatiable. And it won't be satisfied until they're both consumed, body and soul…


A minha opinião: Broken Open retoma os eventos de The Best Kind of Trouble e, desta vez os protagonistas são Ezra Hurley e Tuesday Eastwood. Ezra é um dos irmãos Hurley e, embora ainda esteja ligado à banda, tocando com os irmãos quando eles estão na cidade, actualmente dedica-se a tratar do rancho da família que dá nome à banda, Sweet Hollow Ranch. Tuesday é a amiga e companheira de casa da Natalie que é namorada do Paddy que é irmão dele.

No livro anterior já tinha dado para perceber que havia química entre eles, mas agora... bem digamos que a combustão é espontânea! Contudo, nenhum deles está interessado numa relação e ambos estão, de certo modo, partidos. O Ezra não esquece o que fez a sua família passar e pune-se diariamente por isso. Ele não vive, sobrevive, pondo sempre as necessidades da família à frente das dele, ele é o protagonista calado e soturno ao qual só falta grunhir e que acha que não merece ser feliz.

Já a Tuesday sabe o quanto podemos perder quando nos entregamos completamente, e não quer voltar a sentir essa dor nunca mais. Por isso só tem casos de uma noite. E era suposto ser apenas isso com o Ezra, mas é óbvio que ambos querem muito mais do que uma noite. Mas será possível manter a relação dos dois casual? Ou será que são a cola que irá juntar os pedaços um do outro?

Ainda gostei mais deste livro do que do anterior. O Ezra é um protagonista fantástico! Fez-me lembrar o Beast. E a Tuesday dá-lhe luta! Acho que estão perfeitos um para o outro. E as cenas entre os dois são escaldantes!

Falta-me o último e tenho muita curiosidade pois envolve uma segunda oportunidade e, palpita-me, crianças intrometidas...

Fonte


Classificação: 4

Blog Tour: DEVOTED TO PLEASURE by Shayla Black



Bodyguard and former military man Cutter Bryant has always done his duty–no matter what the personal cost. Now he's taking one last high-octane, high-dollar assignment before settling down in a new role that means sacrificing his chance at love. But he never expects to share an irresistible chemistry with his beautiful new client. Fame claimed Shealyn West suddenly and with a vengeance after starring in a steamy television drama, but it has come at the expense of her heart. Though she's pretending to date a co-star for her image, a past mistake has come back to haunt her. With a blackmailer watching her every move and the threat of career-ending exposure looming, Shealyn hires Cutter to shore up her security, never imagining their attraction will be too powerful to contain. As Shealyn and Cutter navigate the scintillating line between business and pleasure, they unravel a web of secrets that threaten their relationship and their lives. When danger strikes, Cutter must decide whether to follow his heart for the first time, or risk losing Shealyn forever.


iBOOKS I BARNES & NOBLE I AMAZON US I AMAZON UK

KOBO I GOOGLEPLAY

“That and taking a bullet for you is my job. I do it well. You must believe that, too, or you would have hired someone else.” “You are one stubborn man. My grandfather’s mules could take lessons from you. I’ll be out in ten minutes.” She whirled around and headed for her bathroom in the back, then shut the door. Cutter couldn’t stop the smile from creeping across his face. Had Shealyn just compared him to an ass? He’d decided she had when she emerged in a gauzy white dress trimmed in lace that accentuated the hint of gold in her sun-kissed skin. The thin straps clung to the tips of her shoulders, as if threatening to slip down at any moment, and played peekaboo with her blond tresses. The garment stretched tight across her breasts, the three little buttons keeping the bodice shut threatening to pop if she made a too- sudden move. The flimsy thing also ended well above her knees and, with her white cowboy boots, framed her sleek thighs. Cutter felt his thoughts evaporate and his tongue go dry. The rest of him turned stone hard. He shouldn’t think twice about Shealyn as a woman, but so far, that seemed to be asking the impossible. “You’re wearing that?” She cocked her head at him. “What’s wrong with it? Or are you suggesting this dress is somehow dangerous?” Her challenge and sass turned him on even more. Hell, everything about her did. But he was way out of line. The dress portrayed precisely the image she’d cultivated. It was sweetly sexy. Wearing it, Shealyn looked like a gorgeous siren with western flair… and a hint of innocence. The problem—and obviously all the lust—was his alone. “I’m making you aware that you may attract unwanted male attention in public. But I’ll handle it,” Cutter promised, meeting her gaze and doing his best to shutter the desire burning through his blood. She stared back, a hint of a smile playing at her lips. “You think I’ll attract male attention, huh?” Was she fishing for compliments? Her green eyes danced with something he couldn’t put his finger on. Mischief? Flirtation? No. Why would she come on to him when she was already in a high-profile relationship? Shealyn didn’t strike him as one of those women who got off on yanking a man’s chain. Then again, he didn’t know her well. Whatever she was up to, he couldn’t rise to her bait. “Ms. West?” He kept his voice as inflectionless and polite as possible. “Mr. Bryant.” Another hint of playful dare rang in her tone. “I told you, it’s Cutter.” “All right. Cutter.” She damn near sighed his name. “You going to answer my question?” What the hell did she want him to say? Some reckless part of him he’d sworn he didn’t possess itched to simply show her, cross the half- dozen steps between them, take that wisp of a garment in his grip, and tear it off. Once he’d exposed every inch of her body, he would love to put his hands on her, his mouth on her, so she understood what a dress like that did to him. Hell, what she did to him. A sudden pounding on the door broke the moment between them. “You ready yet?” Tower shouted from outside. Despite the man’s insistence, she didn’t move to admit him or even answer. She just stared Cutter’s way. “I’m waiting.” Cutter searched for a discreet reply. “The dress reveals more skin than it hides. It might give a man the wrong idea.” “What idea is that?” The kinds of ideas racing through his head with juggernaut speed and jetting blood south to his cock. “That he can touch you. That he can have you.” “Is that what this dress makes you think?” The flash of her eyes and the husky voice she used to ask the question torqued him up. She was definitely fishing for his reaction. Was she hoping he bit because she needed the ego stroke… or was she baiting her hook and tossing it his way because she was actually hoping to reel him in? “What I think about the dress doesn’t matter.” “Then why does it bother you? You saw me in less on set.” Oh, he’d seen her damn near naked. Hour after hour of exposed skin had taunted him with all the beauty a country boy like him would never have the right to possess. But this dress appealed to his deepest fantasies. She looked wholesome yet sensual, a woman aware of her appeal. A female who knew exactly what she wanted in her man…



Shayla Black is the New York Times and USA Today bestselling author of more than sixty novels. For nearly twenty years, she’s written contemporary, erotic, paranormal, and historical romances via traditional, independent, foreign, and audio publishers. Her books have sold millions of copies and been published in a dozen languages. Raised an only child, Shayla occupied herself with lots of daydreaming, much to the chagrin of her teachers. In college, she found her love for reading and realized that she could have a career publishing the stories spinning in her imagination. Though she graduated with a degree in Marketing/Advertising and embarked on a stint in corporate America to pay the bills, her heart has always been with her characters. She’s thrilled that she’s been living her dream as a full-time author for the past eight years. Shayla currently lives in North Texas with her wonderfully supportive husband, her daughter, and two spoiled tabbies. In her “free” time, she enjoys reality TV, reading, and listening to an eclectic blend of music.


NEWSLETTER I WEBSITE I FACEBOOK I INSTAGRAM I TWITTER I PINTEREST I GOOGLE+ I YOUTUBE