sábado, 4 de fevereiro de 2017

Opinião: "Tim"

https://www.wook.pt/livro/tim-colleen-mccullough/17038085?a_aid=4e767b1d5a5e5
Título original: Tim
Autor: Colleen McCullough
Tradutor:
Editor: Grupo Cofina (Biblioteca Sábado)
Edição/reimpressão: Novembro de 2009
Páginas: 200

Sinopse: Num bairro acomodado de Sydney, Austrália, um grupo de operários trabalham na casa ao lado da de Mary Horton, uma mulher madura e solteira, cuja vida tem sido basicamente dedicada ao trabalho. Quando o seu olhar encontra entre os pedreiros Tim Melville, um jovem de perturbadora beleza e sorriso resplandescente, que padece de uma deficiência mental, Mary pede-lhe que se encarregue do seu jardim e acaba por desenvolver uma profunda amizade com o jovem adónis. Uma relação que modificará ambos, já que a luz interior dele acabará por regenerar a sua vida, e a sua sabedoria despertará nele um desejo de melhoria pessoal... 

A minha opinião: Tal como o título indica, esta é a história de Tim. Mas é também a história de Mary Horton e de como a relação de ambos os mudou para sempre.

Tim é um homem de 25 anos, com o corpo e a cara de um deus grego, mas a mente de uma criança. Trabalha em construção civil, com uma equipa que tanto o protege como goza com ele de forma cruel (a sério, se se impressionam facilmente com cenas nojentas, então fiquem já avisados de que vão ficar mal dispostos no inicio).

Mary é uma solteirona de 43 anos que, tendo tido uma infância difícil, dedicou todo o seu tempo e esforço ao trabalho e agora tem a vida confortável com que sempre sonhou. E, na verdade, nunca se interessou por ninguém. Até ao dia em que vê Tim a trabalhar na casa da vizinha e se encanta com ele. Mas quando percebe que ele tem uma deficiência mental, o encanto apenas aumenta e começa a interessar-se por ele e contrata-o para a ajudar com o seu jardim aos fins de semana.

Aos poucos, Tim começa a desabrochar, apanhando pequenas coisas de Mary como novas palavras e expressões. E ela percebe que ele tem capacidade de aprender e assume o papel de sua tutora. Mas também a influência dele nela começa a ser notória. Ela parece ter rejuvenescido e ter uma nova apreciação pela vida. O trabalho continua a ser importante, mas já não é o mais importante na sua vida.

Mas, apesar dos pais de Tim entenderem e apreciarem a relação de Tim e Mary, a irmã dele pensa que Mary se está a aproveitar dele e pode deitar tudo a perder...

Gostei bastante de Tim. A história que a autora nos conta acaba por ter várias lições: que o amor não escolhe idades, nem estatutos sociais, nem sequer capacidades mentais. Que nunca é tarde para o amor desde que estejamos preparados para ele.

Infelizmente o final foi anti-climático. Para ser sincera, não o entendi e acho que o livro teria ganho muito em ter terminado no penúltimo capítulo. 

Classificação: 4

Sem comentários :

Enviar um comentário