domingo, 13 de outubro de 2019

Opinião: "Feel the Heat"

Autor: Kate Meader
Série: Hot in the Kitchen #1
Editor: Forever
Edição/reimpressão: Maio de 2013
ISBN: 9781455599608
Páginas: 384


Sinopse: IF YOU CAN'T STAND THE HEAT . . .

Photographer Lili DeLuca spends all her time managing her family's Italian restaurant, instead of following her dream of getting an MFA. When famous British chef Jack Kilroy unexpectedly challenges her father to a cook-off, Lili decides she's tired of playing it safe and vows to seduce the tempting Brit. But once a video of her and Jack kissing goes viral and her luscious butt starts trending on Twitter, Lili fears she's cooked up a recipe for disaster . . .

. . . GET INTO THE BEDROOM

Jack Kilroy's celebrity has left him feeling used and used up. While Lili's oh-so-sexy moans when she tastes his delicious creations turn him on, he's even more aroused by how unimpressed this beautiful, funny woman is with his fame. He knows they could be amazing together, if she could only see past his bitch fork-wielding fan base. Now as he's about to start a new prime time TV cooking show, can Jack convince Lili to realize her own ambitions - and turn up the heat in his kitchen?


A minha opinião: Li o segundo e o terceiro livros desta série e só agora li o primeiro... Mas acabou por ser o meu preferido!

Lili DeLuca tem sonhos. Ela quer tirar um mestrado em Belas Artes e ser uma fotógrafa profissional. Mas a doença da mãe fê-la adiar os seus planos para ajudar no restaurante da família, que está em apuros. Uma noite em que regressa a casa duma festa mascarada de Mulher Maravilha ouve barulho no restaurante (que fica por baixo do seu apartamento) e resolve investigar. E acaba por atacar o intruso com uma frigideira...

Mas o intruso não é realmente um intruso. Trata-se de Jack Kilroy, um chefe famoso que trabalha com a irmã dela, Cara, num programa de televisão. Cara convenceu-o a começar o seu novo programa de televisão no restaurante da família dela. Aí irá cozinhar ao mesmo tempo que o pai dela (que é o chefe do restaurante) e serão os clientes a votar em qual das ementas é a vencedora. Cara espera que a publicidade decorrente do programa atraia novos clientes ao restaurante.

E é por isso que Jack está no restaurante naquela noite: está a familiarizar-se com a cozinha e a trabalhar na sua ementa. Não esperava ser atacado pela Mulher Maravilha... Nem esperava ter uma reacção tão visceral a ela. Mas também Lili sente uma forte atracção por Jack, mas ela sabe que ele só namora com modelos e ela está longe de ter as medidas que a sociedade considera atraentes.

Para Jack ela tem as medidas certas. Só que a sua última relação teve consequências desastrosas e quando fotografias deles vão parar à internet, ele sabe que tem de se manter afastado dela dê lá por onde der. Mas a produção do programa implica passar tempo com ela, e quanto mais ele a conhece, mais gosta dela. E manter-se afastado parece impossível quando parecem gravitar em torno um do outro como se houvesse um campo de forças entre eles...

Lili tem problemas de auto-estima, não só em relação ao seu peso, mas também em relação ao seu valor, e é também por isso que lhe é tão difícil afastar-se dos problemas familiares e seguir o seu próprio caminho. Jack tem problemas em confiar e em aceitar que Lili gosta realmente dele e não está com ele com segundas intenções. Conseguirão eles ultrapassar as suas dificuldades e conseguir um final feliz?

A família DeLuca é deliciosa e as cenas entre a Lili e o Jack são tão sensuais, mesmo quando ele apenas a está a alimentar... Tão, mas tão bom!


Classificação: 4


sábado, 12 de outubro de 2019

Opinião: "One Last Chance"

Autor: Molly O’Keefe
Série: King Family #4.5
Formato: Audiolivro
Narradores: Tieran Wilder e Lee Samuels
Editor: Read Me Romance
Edição/reimpressão: Maio de 2019
Páginas: 78


Sinopse: I have two weeks to convince Jack to give me a second chance. Two weeks working in his bar and sleeping in his bed to prove that I’m sorry. And he can be as cruel as he wants, trying to get me out the door, but I won’t leave him. Not again.

But forgiveness is tricky…and Jack’s may cost me more than I have to give.


A minha opinião: Jack e Natalie apaixonaram-se em adolescentes. Só que a família de Natalie é rica e não vê com bons olhos a relação dela com Jack. Mas isso não importa para eles e, assim que ela atinge a maioridade, eles partem juntos em busca do seu final feliz e casam-se. Eles têm planos: vão trabalhar na restauração e poupar para ela poder ir para a escola de culinária e, depois, abrirem um restaurante.

Contudo, a mãe de Natalie adoece e ela regressa a casa para cuidar dela. Depois da mãe morrer Natalie descobre que ela lhe pagou o curso de culinária em Paris, mas Jack investiu todas as poupanças deles num restaurante e num terreno onde irão construir a casa deles. Ele não quer que ela vá e ela insiste que não pode desperdiçar a oportunidade.

Vários anos depois, Jack está pronto para avançar, mas Natty regressa e quer uma segunda hipótese. Ela propõe a Jack um acordo: irá trabalhar no restaurante dele, de graça, durante duas semanas, nas quais lhe irá provar que ele é a única coisa que ela quer e que não irá voltar a partir. Se não o conseguir, no final das duas semanas, assinará os papéis do divórcio e desaparecerá da vida dele para sempre.

Eles nunca se esqueceram e a atracção entre eles é tão forte como no início, mas, se conseguir atraí-lo para a sua cama não se revela particularmente difícil, reconquistá-lo parece ser impossível... Conseguirá Natty convencer Jack a dar-lhe uma última chance?

Esta história prova como, às vezes, ter o ponto de vista de ambos os protagonistas é essencial. Isto porque, começando por ter o ponto de vista do Jack, é fácil pintar a Natty como a vilã, mas depois de sabermos, em primeira mão, os motivos dela e o quanto isso lhe custou, percebemos que, nesta história, não há realmente um vilão (ou melhor, há dois, os pais dela). Não foi difícil torcer por eles...

Este livro faz parte de uma série (mas pode ser lido isoladamente) e eu até tenho o primeiro, por isso devo lê-lo no próximo ano.


Classificação: 4

Desafio Can You Read a Series in a Month?


Participei neste desafio no ano passado e gostei bastante, por isso vou voltar a participar este ano!

O Can You Read a Series in a Month? é organizado pelo Because Reading is better then real life e consiste, basicamente, em ler uma série num mês. Não é preciso ler novelas ou contos que façam parte da série, apenas os livros principais.

Vou participar com a série Wedding Dare, cujos livros têm autoras diferentes, já que li o primeiro (que é uma novela) em Julho e fiquei com muita vontade de a continuar...


sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Opinião: "It Happened In Vegas"

Autor: Kathy Ivan
Série: Lovin' Las Vegas #1
Editor: Ink Lion Books
Edição/reimpressão: Junho de 2015
ASIN: B00ZE34ZLI
Páginas: 172


Sinopse: One little wager. What could go wrong?

That's what Charlie King thinks when her friends dare her to reach out to the one man she's never forgotten. There's just one catch—he's the older brother of her former fiancé.

Rodeo star Jared Drake is in Vegas for the Grand National finals when he spots Charlie. Their chemistry is instantly off the charts. There’s just one problem—his role in her broken engagement.

This time around, can they beat the odds to happily-ever-after or will secrets from the past keep them apart forever?


A minha opinião: Charlie King está em Las Vegas para uma reunião bianual com as suas antigas companheiras de casa durante a faculdade. Quando já estão todas bastante inebriadas, acabam por fazer uma aposta que irá mudar a vida de Charlie (e aposto que a das suas amigas também...). Todas têm de encontrar aquele que escapou e tentar novamente.

Charlie é a primeira, uma vez que o que escapou, Jared Drake, também está em Las Vegas. Eles não se vêem desde o fim de semana em que se conheceram, há quatro anos, quando ela lhe foi apresentada como a noiva do seu irmão mais novo. Assim que se conheceram foi óbvia a química entre eles, e depois de uma cena particularmente escaldante no celeiro, Charlie vai-se embora e nunca mais viu nenhum dos dois.

Jared é uma estrela do Rodeo e está em Vegas para as finais nacionais. Charlie arranja a desculpa de querer escrever uma história sobre esse mundo para se reaproximar dele, mas ele, apesar de nunca a ter esquecido e de sempre se ter inquirido como as coisas poderiam ter sido diferentes se ele a tivesse conhecido antes do irmão, não reage bem à presença dela.

A verdade é que ele só tem a versão do irmão do que aconteceu e essa versão não corresponde exactamente à realidade... Conseguirá Charlie convencê-lo a ouvir o seu lado da história? Serão eles capazes de ter uma segunda chance?

Gostei muito da Charlie e do Jared. Gostei especialmente dele ter acreditado imediatamente nela e adorei a forma como eles, sendo tão diferentes, se complementam tão bem. Estou muito curiosa por saber como irá correr a segunda chance das amigas da Charlie...


Classificação: 4

Fonte

Prémio Nobel da Literatura 2018 e 2019

Fonte

Depois de não ter sido atribuído no ano passado, devido ao escândalo de corrupção e assédio sexual, a Academia Sueca atribuiu ontem o Prémio Nobel da Literatura 2018 e 2019 respectivamente, a Olga Tokarczuk e Peter Hadke.

A Academia justifica a atribuição do prémio à polaca Olga Tokarczuk por esta ter "uma narrativa imaginativa que com paixão enciclopédica representa a travessia das fronteiras como uma forma de vida" e ao austríaco Peter Hadke pelo seu "trabalho influente que, com criatividade linguística, explorou a periferia e a especificidade da experiência humana”.

Ambos estão publicados em Portugal, mas nunca li nenhum dos seus livros.

Notícia adaptada de: DNPúblico e Expresso.

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Opinião: "A Kiss to Keep"

Autor: Willow Winters
Formato: Audiolivro
Narradores: CJ Bloom e Alexander Cendese
Editor: Read Me Romance
Edição/reimpressão: Maio de 2019
Páginas: 60


Sinopse: It started with a kiss.  A single kiss that shook me to my core.  A kiss to silence me, and a kiss to numb the pain.

I took his hand and in turn, he took me away.  I thought when we ran away, we’d never have to look back.

I was wrong.

I think Sebastian knew, and so did I, that he’d be pulled back into this life one day.  There was no way we could have gotten our happily ever after.  Scars don’t ever fully go away, and this sinful place is etched into our flesh. 

I don’t know how I’ll ever forgive him for bringing me back here.  Even when he kisses me the way he does… no kiss can take away this pain.

He’s still my everything, but I don’t know how we’ll survive this.


A minha opinião: A Kiss to Keep é a continuação de A Kiss to Tell, o livro onde é contada a história de Chloe e Sebastian. E, provavelmente, se já o tivesse lido, teria gostado mais desta novela... Mas assim senti que me faltava contexto e não me foi possível conectar aos personagens convenientemente sem ele...

Chloe e Sebastian começaram a sua relação no secundário. Não sei muito bem o que se passou, mas sei que envolveu ele fazer algo muito mau e depois fugirem os dois para o outro lado do país. Dez anos depois eles estão de volta, o que é a última coisa que Chloe quer. Bastian não lhe conta praticamente nada, mas obviamente está ligado à sua lealdade a Carter Cross e ao facto de nunca se ter perdoado por ter abandonado Carter no dia em que fugiu com Chloe. Um inimigo do passado está a ameaçar a família Cross e todos os com ela relacionados, incluindo Chloe, e Bastian está determinado a protegê-la a todo o custo, nomeadamente reassumindo o seu papel ao lado de Carter.

Grande parte do conflito teria sido evitado se ele tivesse simplesmente falado com ela e explicado o que se passava. O que eventualmente faz e, surpresa! Não é que, depois de saber o que se passa, ela compreende e apoia-o naquilo que ele sente que tem de fazer? Quem diria?

Não foi das minhas histórias favoritas do podcast, não tanto pela falta de contexto, mas principalmente porque odeio heróis que se recusam a falar com a mulher que amam para a protegerem... 🙄


Classificação: 2

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Opinião: "Her Best Laid Plans"

Autor: Cara McKenna
Editor: Cosmo Red Hot Reads from Harlequin
Edição/reimpressão: Abril de 2014
ISBN: 9781460328248
Páginas: 85
Origem: Requisitado no NetGalley


Sinopse: Experience Ireland—the dramatic beauty, the warm hospitality…and the smoking hot local guys!

Imagine nursing a pint in a cozy, authentic country pub, far from Cork's busy city pulse. Getting here took you a plane, bus, taxi and…um, bicycle. But just as you're resigning yourself to drinking beside grey-haired farmers, you see him—a man with the looks and charm to soothe any heartbroken girl.

He's your bartender. Your really, really gorgeous bartender.

For American Jamie Webb—recently dumped and housesitting for two weeks—Connor Kelleher is like a six-course feast after a 23-year starvation diet. But it's gotta be casual. She's just begun rerouting her life after a three-year man-related detour. Still, a sexy romp (or twenty!) with Sexy McBartender?

But what happens when Jamie's best-laid plans for no future plans with any man begin to change?


A minha opinião: Quem é que nunca desejou poder deixar a sua vida por uns tempos e ir viver para a Irlanda? Pois é isso mesmo que Jamie Webb faz. Quando o seu namorado acaba tudo com ela e a deixa completamente desamparada, ela aceita o convite duma amiga da mãe para tomar conta da casa dela na Irlanda durante duas semanas enquanto ela está fora. São as férias perfeitas para se reagrupar antes de começar a sua nova vida: novo emprego e o curso de arquitectura que deixou em suspenso por causa do namorado. Ela está farta de seguir os planos dos outros e tem apenas um plano para as suas férias: improvisar. Nada de planos, ela irá fazer o que lhe apetecer, quando lhe apetecer. E, de preferência, os seus improvisos irão incluir vários irlandeses jeitosos...

Mas quando visita o pub local descobre que não há jovens naquela terra e ela não sabe conduzir o carro com mudanças da amiga da mãe... Um começo muito pouco auspicioso! Até que o empregado de bar (bastante jeitoso para alguém com idade para ser pai dela...) acaba o turno e é substituído pelo filho. Que é simplesmente lindo! E Jamie pode finalmente começar a improvisar...

Connor Kelleher repara imediatamente em Jamie e não é só por ser a única mulher da idade dele no pub. Algo nela lhe desperta a atenção e ele depressa se oferece para ser o guia dela naquelas duas semanas. A atracção entre eles é intensa e imediata, mas a relação tem um prazo de validade. Afinal, Connor tem os seus próprios planos e Jamie regressará aos Estados Unidos em breve. Mas conseguirão eles afastar-se quando chegar a altura?

Gostei tanto do Connor e da Jamie. Eles são tão perfeitos um para o outro e aquilo que ele faz no final apertou-me o coração... Tão fofo!

Apesar de ser uma novela, achei que o desenvolvimento da história foi perfeito. E, embora tivesse gostado de ler mais sobre eles, não achei que tivesse ficado nada em falta. Mais uma autora que descobri e que quero voltar a ler! 


Classificação: 4

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Opinião: "Grading Curves"

Autor: Naima Simone
Formato: Audiolivro
Narradores: Lacy Laurel e Alex Kydd
Editor: Read Me Romance
Edição/reimpressão: Abril de 2019
Páginas: 100


Sinopse: I didn’t know him the night I climbed into his chair and under his tattoo machine. I didn’t know him when he taught me about the kind of pleasure I’d only read about in kinky millionaire romances.

I didn’t know that when I walked into my college classroom the next morning the man who’d inked my skin and dirtied my body would be sitting in front of me.

Dean Shaw is my student. My secret. And my downfall if the truth about us comes out.

The problem is, he’s also everything I crave and can’t let go…


A minha opinião: Nikki Barber está a começar uma vida nova. Conseguiu deixar a sua família para trás e aceitou um novo emprego como professora universitária noutra cidade. E agora está num estúdio onde irá fazer uma tatuagem. Como já é tarde, acaba por ficar sozinha no estúdio com o tatuador. Ele é mais novo do que ela, mas isso não a impede de o apreciar... Contudo, ele também a parece apreciar bastante, e acaba por lhe fazer mais coisas do que apenas uma tatuagem naquela cadeira...

Mas antes que pudessem ir mais longe são interrompidos e ela aproveita o facto dele ter ido ver quem era para sair de fininho. E resolve que esta será apenas mais uma nova experiência sem consequências. Afinal, ela não está a planear fazer mais tatuagens por isso a probabilidade de se voltarem a encontrar é praticamente nula, certo?

Só que não, porque quando ela entra na sala de aula no dia seguinte, quem é que encontra entre os seus alunos? Dean Shaw, o homem que a tatuou (e não só) na véspera e que é agora seu aluno.

Imediatamente ela decide que têm de fingir que não se passou nada entre eles, mas Dean tem outros planos. O destino deu-lhe uma segunda oportunidade com Nikki e ele não pretende desperdiçá-la. Só tem de a convencer a dar-lhes uma chance...

Gostei muito de Grading Curves. Apesar de tudo acontecer muito depressa (afinal, é uma novela), a autora faz um excelente trabalho a tornar a relação autêntica. E aquela cena na cadeira de tatuar... Super escaldante! Fiquei com muita vontade de ler mais livros da autora.


Classificação: 4

Desperate Measures a $1.05 na Amazon

O título diz tudo... Até à data, é o meu livro favorito de 2019. Aproveitem a promoção. Não se vão arrepender!

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Opinião: "Crossing the Line"

Autor: Megan Hart
Editor: Cosmo Red Hot Reads from Harlequin
Edição/reimpressão: Maio de 2014
ISBN: 9781460323663
Páginas: 80
Origem: Requisitado no NetGalley


Sinopse: 5 Rules for Sexy Play in the Workplace!

1. Know the company policy—You just got an opportunity to finally snag that sweet corner office. The last thing you need is a wicked distraction….

2. Don't date your boss—Sure, Jamison Wolfe has a smile that could send a woman into instant orgasmic joy. But more important, he's your strict, control-freakish boss. Your hot, sexy, control-freakish boss.

3. Keep PDA out of the office—Okay, so you slipped up. Once. It was just the temptation of having Jamison at your complete naked mercy.

4. Prepare for the worst—This can't go anywhere. You know it, he knows it. So why stop now?

5. Be discreet—Even when it gets more intense. Even when you push every limit you both possess… 


A minha opinião: Caite Fox trabalha na Wolfe and Baron há oito meses, mas praticamente apenas lida com a patroa, Elise Baron. Mas agora Elise tem de ficar em casa por causa da gravidez, o que significa que Caite tem de trabalhar com o patrão, Jamison Wolfe.

Ele não é propriamente uma pessoa acessível e é completamente controlador, mas ela está habituada a admirá-lo ao longe. Agora que têm de trabalhar juntos num projecto, ela não se acanha, nem se deixa intimidar por ele e, inadvertidamente, acaba por o seduzir. E ambos embarcam numa relação totalmente nova e diferente, que é precisamente aquilo de que precisavam, mas não sabiam: Caite é dominadora e Jamison é submisso. E nenhum deles tinha noção disso...

Contudo, não deixam de ser patrão e empregada, por isso a relação tem de ser um segredo. Mas o que acontece quando forem descobertos? Serão os sentimentos deles suficientemente fortes para resistir à censura e recriminação dos outros?

Gostei muito de Crossing the Line. Histórias com uma dominadora e um submisso não são muito frequentes e menos ainda quando tudo é novidade para ambos. Geralmente há sempre um veterano no estilo de vida que orienta o novato, mas aqui nenhum deles sabe muito bem ao que vai, e vão descobrindo juntos o que resulta e não resulta para eles. E como são escaldantes as cenas entre eles!

Gostava muito que a autora escrevesse uma história para o Tommy, que é um personagem secundário, mas que tem tanto potencial...


Classificação: 4