segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Opinião: "Inferno"

Título original: Inferno
Autor:
Série: Robert Langdon #4
Tradutor: Fernanda Oliveira, Ana Lourenço e Tânia Ganho
Editor: Bertrand 
Edição/reimpressão: Julho de 2013
ISBN: 9789722526449
Páginas: 552

Sinopse: «Procura e encontrarás.»

É com o eco destas palavras na cabeça que Robert Langdon, o reputado simbologista de Harvard, acorda numa cama de hospital sem se conseguir lembrar de onde está ou como ali chegou. Também não sabe explicar a origem de certo objeto macabro encontrado escondido entre os seus pertences.
Uma ameaça contra a sua vida irá lançar Langdon e uma jovem médica, Sienna Brooks, numa corrida alucinante pela cidade de Florença. A única coisa que os pode salvar das garras dos desconhecidos que os perseguem é o conhecimento que Langdon tem das passagens ocultas e dos segredos antigos que se escondem por detrás das fachadas históricas.
Tendo como guia apenas alguns versos do «Inferno», a obra-prima de Dante, épica e negra, veem-se obrigados a decifrar uma sequência de códigos encerrados em alguns dos artefactos mais célebres da Renascença - esculturas, quadros, edifícios -, de modo a poderem encontrar a solução de um enigma que pode, ou não, ajudá-los a salvar o mundo de uma ameaça terrível…
Passado num cenário extraordinário, inspirado por um dos mais funestos clássicos da literatura, Inferno é o romance mais emocionante e provocador que Dan Brown já escreveu, uma corrida contra o tempo de cortar a respiração, que vai prender o leitor desde a primeira página e não o largará até que feche o livro no final.

A minha opinião: Tinha ficado decepcionada com o livro anterior da série, O Símbolo Perdido, e talvez tenha sido por isso que demorei tanto tempo a ler este. Mas com a aproximação da estreia da sua adaptação cinematográfica não podia esperar mais.

E a verdade é que o autor se redimiu neste livro. Embora seja uma história diferente e até um pouco estranha, o espírito dos primeiros livros está cá.

Robert Langdon acorda num quarto de hospital em Florença, mas a última coisa de que se lembra é de estar em Harvard há dois dias. Não faz ideia do que lhe aconteceu nesse meio tempo, nem o que faz em Itália, mas a sua amnésia pode ser explicada pela ferida de bala que tem na cabeça. O que também pode explicar as estranhas visões que tem com médicos da peste e cadáveres por todo o lado. Enquanto está a ser observado por médicos, o seu quarto é atacado e parece que quem o tentou matar antes está determinado em terminar o trabalho.

Robert consegue fugir com a ajuda de uma médica, Sienna Brooks, e é com a sua ajuda que irá reconstruir o seu trajecto dos últimos dois dias e tentar perceber quem e porque é que o querem matar. Tudo parece estar relacionado com a obra-prima de Dante, Inferno, em cujas estrofes se encontram as pistas que possibilitarão impedir o plano maquiavélico de um louco genial de libertar uma praga no mundo.

Não tendo sido o meu favorito da série, gostei bastante. A corrida contra o tempo por entre corredores de museus e monumentos, utilizando passagens secretas e o intelecto e conhecimento de Robert estão presentes e são fundamentais. Gostei do que aprendi sobre Dante e a sua obra-prima e fiquei ainda com mais vontade de visitar Florença. E, oh meu Deus, aquele final! Sempre quero ver como é que o autor dá a volta àquilo no próximo livro...

Classificação: 4

-------------------------------------------------------------------

Este livro conta para os Desafios Mount TBR 2016 e TBR Pile 2016

Sem comentários :

Enviar um comentário