sexta-feira, 14 de junho de 2019

Opinião: "Mated to the Reaper"

Autor: Alexa Riley
Série: Virgin Blood
Formato: Audiolivro
Narradores: Jack Stella e Robyn Verne
Editor: Read Me Romance
Edição/reimpressão: Janeiro de 2019
Páginas: 59


Sinopse: Ariella Sterling was raised by a coven of vampires, but she was different than the rest of them. She was a miracle from the time she was born, and her parents worried about her safety. She was protected and cherished like no other because of her abilities, but something has changed since her eighteenth birthday. There’s a pain growing inside her and she doesn’t think she’s going to make it much longer. When the Grim Reaper walks in everything changes and now she’s got to fight for what’s hers.

Grim Reaper has spent years alone carrying out what he’s destined to do. But when he’s called to take another immortal soul, he realizes this one is different. From the moment he sees Ariella, he knows she’s his mate, but her family steps in and tries to keep them apart. They can do what they want, but there’s no stopping Death, and he’s going to fight for what’s his.

Warning: Does this all seem crazy to you? Well, that’s because it is! The Grim Reaper is here to fall in love and we’re supporting it one hundred percent! Sit back and enjoy their story without all the little details that don’t matter. It’s steamy good fun and we hope you love it, just like we do.


A minha opinião: Mated to the Reaper é o último livro da série Virgin Blood e nele encontramos como protagonista Ariella Sterling, a filha do casal protagonista do segundo livro. Ela é uma espécie inédita, uma vez que é filha de uma vampira e de um humano caçador de vampiros. Infelizmente, isso parece significar que o seu tempo é limitado. Desde que fez dezoito anos que tem dores, que aumentam a cada dia que passa, e não sabe qual a sua causa, mas pressente que o fim está próximo.

Grim Reaper é, como o seu nome indica, a morte, e o seu trabalho é estar lá quando as criaturas "imortais" estão a morrer. É um trabalho solitário, principalmente quando ainda não se encontrou a parceira... Quando é "chamado" ao grupo de vampiros onde tentou viver, não espera encontrá-la lá, mas é isso que acontece.

Ariella e Grim reconhecem-se imediatamente como parceiros, mas convencer a super protectora família dela a aceitá-lo prova-se bastante difícil. Felizmente ela tem habilidades que mais ninguém na família possui, o que lhe permite esgueirar-se para junto de Grim e consumar a parceria...

Gostei de Mated to the Reaper e até fiquei curiosa para ler os restantes livros da série, mas fez-me muita confusão a relutância da família da Ariella em aceitar que ela e o Grim eram parceiros e toda a hostilidade que demonstraram em relação a ele. E também teria gostado que ela se tivesse imposto defendendo-o. Para alguém que é descrito como tão especial, foi bastante choninhas para mim...


Classificação: 4

Fonte

Sem comentários:

Enviar um comentário