terça-feira, 14 de julho de 2015

Opinião: "Searching for Always"

www.wook.pt/ficha/searching-for-always/a/id/16372033?a_aid=4e767b1d5a5e5&a_bid=b425fcc9
Autor: Jennifer Probst
Série: Searching For #4
Editor: Gallery Books
Edição/reimpressão: Junho de 2015
ISBN: 9781476780115
Páginas: 400
Origem: Recebido através do NetGalley

Sinopse: New York Times and USA TODAY bestselling author Jennifer Probst sparks a blissful mind-body connection as her “sexy, satisfying” (Kirkus Reviews) new series continues!

She’s an expert in helping others de-stress, but Arilyn Meadows is running on fumes. Along with her job counseling singles seeking soul mates at the Kinnections agency in Verily, New York, she’s a yoga teacher, animal shelter volunteer, anger management therapist, and helping hand to her beloved grandfather. No time to find Mr. Right—but after discovering her yogi boyfriend in a compromising asana, Arilyn would rather dog-sit for her honeymooning friend Kate than risk her heart on another downward dog. And when police officer Stone Petty—radiating masculinity and bad-boy attitude—is sent to her for mandatory lessons in cooling off when the job gets too hot, Arilyn vows to ignore his seductive glances and sexy grin. But there’s no halting their sizzling flirtation—a red-hot, high-speed chase that’s breaking all the limits.

A minha opinião: Apesar deste ser o quarto livro da série, é o primeiro que leio. Mas não será o último... É que para além de ter adorado o casal protagonista deste livro, tive vislumbres dos casais dos livros anteriores, e agora quero acompanhar os seus percursos também!

Searching for Always tem início com o colapso do Agente Stone Petty. Ao ser chamado a uma casa onde o marido espancava violentamente a mulher e que acaba por atirar a filha pequena contra a parede, Stone passa-se e agride o homem, não parando de lhe bater mesmo depois do homem já estar incapacitado. Esta já não é a primeira vez que algo do género acontece, e o seu chefe suspende-o e ordena-lhe terapia de gestão de raiva como condição obrigatória para poder voltar ao trabalho.

A violência doméstica é o gatilho que o faz passar e Stone sabe bem porquê. Afinal cresceu a ver o pai bater na mãe e, mais tarde, nele próprio. E a última coisa de que precisa é de ser obrigado a fazer o curso de Arilyn Meadows...

É referido que já se tinham cruzado num livro anterior (e ainda fiquei com mais vontade de ler) e que antipatizaram imediatamente um com o outro. E na verdade Arilyn também não está propriamente feliz por ter Stone no seu curso. Já lhe basta ter de lidar com o final da sua relação de cinco anos, a dor, o desgosto e a humilhação, não precisa de ter de lidar com a energia negativa do polícia que é exactamente o oposto daquilo que Arilyn defende e acredita.

Arilyn também teve uma infância complicada, mas escolheu viver a vida em pleno, tratando do seu corpo e do seu espírito com o maior dos cuidados. Arilyn é vegetariana, só utiliza tecidos naturais, é professora de ioga e medita diariamente. Para além das aulas de ioga e dos cursos de gestão de raiva, trabalha na agência de encontros da amiga Kate. E acolhe cachorros abandonados treinando-os, para que estes saibam como se comportar quando forem adoptados. Arilyn sempre se orgulhou de conseguir manter a calma independentemente das circunstâncias, mas ultimamente nenhuma das técnicas que ensina parece resultar com ela. Principalmente quando o Agente Stone está envolvido...

Stone está determinado em retirar algo de bom do seu castigo e faz questão de picar Arilyn sempre que tem oportunidade. O estranho é o quanto ela lhe parece atraente quando está zangada. Já Arilyn não compreende porque é que Stone mexe tanto com ela, mas ele parece conseguir tocar em todos os seus botões... Especialmente quando a tenta seduzir de um modo rude e grosseiro e que ela nunca pensou que a atraísse dessa maneira...

Gostei tanto destes dois e dos seus picanços. Começam por se detestar, mesmo que se sintam atraídos um pelo outro, e quando finalmente cedem à tentação e se começam a conhecer melhor percebem que afinal não são assim tão diferentes um do outro. Gostei muito de ver a influência que ambos têm um no outro, e que os torna pessoas melhores, mais realizadas e mais felizes. A pouco e pouco Stone apercebe-se que as técnicas de Arilyn resultam e dá por si a recorrer a elas sem se aperceber, e Arilyn começa a compreender que não pode exigir dos outros o nível de compromisso que ela própria tem, e que um pouco de descontrolo também é importante.

Pelo meio temos um avô velho, mas não ultrapassado (perdoem-me, mas fui ver o Terminator ontem e não resisti), uma vizinha coscuvilheira e velhaca que pode ser mais do que aquilo que aparenta, e um chihuahua sobrevivente chamado Pinky que vai conquistar os corações de todos.

O romance é ternurento, mesmo nas cenas mais calientes, e foi muito bom acompanhar a evolução dos protagonistas. Gostei muito da escrita da autora e fiquei mesmo com muita vontade de voltar a estes personagens. Espero que a autora escreva uma história para o parceiro do Stone, há ali bastante potencial...
Classificação: 4

-------------------------------------------------------------------

Este livro conta para o Desafio Netgalley & Edelweiss Reading 2015.

Sem comentários:

Publicar um comentário