terça-feira, 31 de julho de 2012

Opinião: "Café Negro"

Título original: Black Coffee
Autor: Agatha Christie
Série: Hercule Poirot #7
Tradutor: John Almeida
Colecção: Obras de Agatha Christie nº68
Editor: Edições Asa
Edição/reimpressão: Agosto de 2011
ISBN: 9789892315645
Páginas: 172

Sinopse: O inventor Sir Claud Amory fica desesperado quando a sua fórmula para um novo e poderoso explosivo é roubada. O autor do roubo só pode ser alguém que esteja em sua casa. Terá sido um familiar ou um “amigo”? Com medo da resposta, Sir Claud decide dar uma oportunidade ao infractor. As portas são trancadas e as luzes desligadas mas, em vez de devolver a fórmula, o ladrão acrescenta algo ao café do anfitrião... Poirot já não consegue impedir esta morte, mas pode ainda evitar uma catástrofe. Tem “apenas” de encontrar a fórmula e o assassino. E tudo isto sem se deixar envenenar...

Escrito originalmente por Agatha Christie em 1930 como uma peça de teatro, Café Negro (Black Coffee) foi adaptado para romance por Charles Osborne em 1997. Foi também transposto para o cinema em 1931 e 1932.

A minha opinião: Tal como indica a sinopse, Café Negro foi originalmente escrito como uma peça de teatro e, 67 anos mais tarde, foi adaptado para romance por Charles Osborne, um actor que já havia desempenhado o papel de Dr. Carelli numa adaptação da peça.

A adaptação foi muito fiel, pois lê-se como um livro escrito por Agatha Christie. No entanto, não posso deixar de pensar que, provavelmente, resulta melhor como peça de teatro do que como romance. A acção tem praticamente toda lugar na biblioteca, onde se dá o crime, e há alguns pormenores que nos são descritos, possivelmente porque eram necessários na representação da peça, mas que preferia que não tivessem sido incluídos na adaptação.

Ainda assim, não tendo sido um dos meus preferidos, não deixa de ser um mistério onde Poirot demonstra mais uma vez a sua competência e perfeito domínio das celulazinhas cinzentas.

Classificação: 3

-------------------------------------------------------------------

Opinião: "O Protector"

Título original: The Protector
Autor: Madeline Hunter
Série: Medieval Series #5
Tradutor: Ana Álvares
Editor: Edições Asa
Edição/reimpressão: Março de 2011
ISBN: 9789892313153
Páginas: 288

Sinopse: Numa terra sem lei, devastada pela guerra e pelas pragas, Morvan Fitzwaryn, um cavaleiro errante, faz juz à sua honra e protege os mais fracos.
Habituado a ser o melhor, o mais forte, o mais temido, não esperava vir a conhecer um guerreiro cujas qualidades de combate rivalizassem com as suas. Quando se encontram pela primeira vez, é Morvan quem precisa desesperadamente de ajuda. De espada na mão e porte altivo, o guerreiro a quem ficará a dever a vida é, surpresa das surpresas, uma mulher!
Em pouco tempo, a imbatível Anna de Leon torna-se no único prémio digno de ser conquistado... e o único que Morvan não consegue arrebatar.

A minha opinião: O Protector conta-nos a história de Morvan e Anna, um casal que também já tinha conhecido em Mil Noites de Paixão, e tem início sensivelmente três anos após o final de Casamento de Conveniência. Morvan continua em França, mais concretamente na Bretanha, mas já não se encontra a lutar pelo rei. A peste assola a Europa e é assim que encontramos Morvan. Incapaz de deixar um dos seus homens para trás, isola-se com ele num casebre e é aí que é encontrado por dois cavaleiros. Mas um dos cavaleiros é uma mulher, Anna de Leon, que o leva a si e aos seus homens para a sua propriedade para uma espécie de quarentena. Anna sobreviveu à peste, motivo pelo qual é uma das pessoas que assiste aos enfermos, entre os quais se conta Morvan que acaba por adoecer, mas também ele sobrevive à peste.

Anna é uma mulher incomum. Veste-se como um homem, gere a propriedade e os homens e combate junto a eles. Mas Anna é fruto das circunstâncias. Obrigada a abandonar o convento após a morte do pai e do irmão, Anna tem de assumir as responsabilidades de um homem, enquanto não consegue autorização para o casamento da irmã mais nova, cujo marido pode depois assumir o controlo. Adorada pelo seu povo, que a crê santa, Anna adora a liberdade e não tem qualquer intenção de casar, querendo apenas regressar ao convento onde fará os votos.

Morvan rapidamente se encanta com esta mulher tão diferente de todas as outras que conheceu, e tenta resistir à tentação de a seduzir, o que nem sempre é fácil, já que Anna se deixa seduzir com facilidade...

Gostei também bastante deste livro. Anna é uma mulher à altura de Morvan, ambos orgulhosos e habituados a que a sua vontade seja cumprida, é giro ver como chocam. Adorei as formas como Anna dava a volta às ordens de Morvan, deixando-o exasperado. Mais um livro muito divertido e uma excelente leitura de Verão.

Ah, e tal como tinha previsto, Ian faz a sua primeira aparição neste livro. Ler finalmente a cena com Anna no jardim foi hilariante...

Classificação: 4

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Opinião: "Casamento de Conveniência"

Título original: By Arrangement
Autor: Madeline Hunter
Série: Medieval Series #4
Tradutor: Ana Nereu
Editor: Edições Asa
Edição/reimpressão: Março de 2010
ISBN: 9789892307169
Páginas: 352

Sinopse: Lady Christiana Fitzwaryn está apaixonada. Infelizmente, o seu futuro marido não é o homem dos seus sonhos mas sim um perfeito desconhecido, com quem o próprio rei Eduardo negociou o enlace. Sobre este homem, Christiana apenas sabe tratar-se de um mero mercador plebeu. Não estava, pois, preparada para o primeiro encontro: David de Abyndon revela ter um carisma extraordinário e nutre uma indiferença desconcertante em relação ao estatuto social dela. Para sua grande surpresa, é a aristocrata quem se sente perturbada na presença daquele homem de enigmáticos olhos azuis.
Por seu lado, David guarda uma dor secreta. Como pode confessar a Christiana que há mais naquele casamento do que aquilo que salta à vista? Como pode falar-lhe do seu acordo com o rei? Conseguirá convencê-la de que o amor que ela procura não se encontra no cavaleiro com quem ela sonha mas sim nos seus braços?
É que David pode ter-lhe comprado o corpo mas, no negócio, ter perdido para sempre o seu coração.

A minha opinião: Depois de ter lido Mil Noites de Paixão há alguns meses, fiquei com muita vontade de ler os livros que o antecedem. Casamento de Conveniência conta-nos a história de Christiana e David, um casal que já havia conhecido em Mil Noites de Paixão.

Christiana está apaixonada pelo cavaleiro Stephen, com quem foi apanhada numa situação comprometedora. Mas, ao contrário do que seria de esperar numa situação destas, Christiana vê-se noiva, mas de um desconhecido que, não só não é nobre, é um mercador... Este foi um casamento negociado pelo próprio rei, mas Christiana não se conforma e resolve ir ao encontro do seu noivo e explicar-lhe que não poderão casar por amar outro homem. O que Christiana não esperava era que este homem desconhecido, David de Abyndon, mexesse tanto com ela... E nem David esperava que a mulher com quem o rei lhe propos casar fosse tão encantadora.

A história que circula em Londres é que, após ter visto Christiana, David pagou ao rei uma fortuna para que este concordasse com o casamento. A verdade não é bem essa, mas à medida que aumenta o seu convívio com Christiana, David começa a achar que foi dinheiro bem gasto... E não descansa enquanto não seduz Christiana e lhe prova que a paixoneta que sentia por Stephen não era amor, e que é ao seu lado que será realmente feliz.

Estou a ficar fã de Madeline Hunter. Os seus romances são bem dispostos e divertidos e as suas heroínas, apesar de acabarem sempre nos braços dos homens que as cortejam, não perdem a sua identidade, e apesar de cederem, é uma cedência mútua, pois os homens também fazem cedências por elas.

É uma excelente leitura de praia. Não resisti a começar o seguinte livro, O Protector...

Classificação: 4

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Opinião: "Obsessão"

Título original: Charade
Autor: Sandra Brown
Tradutor: Lídia Geer
Editor: Quinta Essência
Edição/reimpressão: Fevereiro de 2012
ISBN: 9789898228734
Páginas: 470

Sinopse: Um milagre da medicina proporciona à estrela de televisão Cat Delaney mais do que um novo coração. Com a sua segunda oportunidade de vida, Cat troca Hollywood por San Antonio, onde apresenta um programa de televisão em prol de crianças com necessidades especiais. É nesta cidade que conhece Alex Pierce, um antigo polícia que optou por escrever romances policiais - o primeiro homem a vê-la como uma mulher depois da sua cirurgia. Mas o novo mundo de Cat torna-se assustador quando «acidentes» fatais começam a ceifar a vida de outras pessoas que receberam transplantes do coração e alguém começa a seguir todos os seus movimentos. Cat não tarda a aperceber-se de que Alex talvez – ou talvez não – seja o seu aliado mais importante e que o seu novo coração lhe custa um preço terrível: uma teia de segredos e alguém determinado a acabar com a sua vida.
Com o seu novo mundo a tornar-se cada vez mais assustador e um perseguidor misterioso a seguir cada um dos seus movimentos, Cat é apanhada num labirinto sombrio de traição e segredos... e talvez veja demasiado tarde a máscara que esconde o rosto de um assassino.

A minha opinião: Sandra Brown não desilude! Mais uma vez a autora trás-nos uma história de mistério, de leitura compulsiva, muito quente e sensual. Embora não tenha sido tão imprevisível como outros que já li da autora, é uma leitura muito agradável e, sim, obsessiva, que não posso deixar de recomendar.

Obsessão fala-nos de um assunto original, o transplante de órgãos, neste caso o transplante de coração. Cat Delaney é a protagonista e conhecemo-la quando recebe um transplante de coração. Logo de seguida, a autora levanta o véu sobre os potenciais dadores: um marido encontra a mulher com o amante e comete um assassinato passional, uma mulher dá à luz e há um enorme acidente na estrada que o companheiro percorre para chegar ao hospital, e dois motociclistas têm um grave acidente quando fogem do chefe do gangue. Qual destes será o coração que Cat recebe?

Após receber o transplante que lhe permite voltar a sonhar com um futuro, Cat deixa Hollywood e a fama que a sua carreira de actriz lhe granjeou e aceita mudar-se para San Antonio e dar a cara por um novo projecto, um programa de televisão local onde se promove a adopção de crianças com um passado traumatizante. Sendo ela própria órfã e tendo passado pelo sistema, Cat compreende bem o que é ser uma destas crianças e abraça o projecto de coração.

Em San Antonio, Cat conhece Alex Pierce, um homem que a atrai como nenhum outro a havia atraído antes. Mas será que Alex é mesmo o que parece? E ao confiar nele, não estará Cat a pôr em risco o seu coração?

E como se não bastasse, Cat começa a receber anonimamente recortes de jornais com notícias de transplantados que morreram em acidentes estranhos na mesma data em que haviam recebido um transplante de coração. A mesma data em que Cat recebeu o seu. Parece que alguém anda a eliminar todos as pessoas que receberam transplantes de coração naquela data, o que significa que Cat será a próxima vítima...

Gostei da forma como a autora abordou a velha questão das características do dador poderem ou não passar para o transplantado. Foi uma abordagem que não pretendeu dar uma opinião, nem estabelecer uma verdade absoluta e que me agradou bastante.

Também a forma como o sistema americano de adopções e de famílias de acolhimento foi muito bem abordada. Não o demonizando, também não o louvou, mostrando que, apesar de muitas vezes falhar, a maioria das pessoas que nele trabalha tenta fazer o seu melhor.

As cenas mais quentes também estão muito bem escritas e são, de facto bastante calientes. A atracção mútua entre Cat e Alex é credível e torci para que as piores suspeitas não se confirmassem e Cat pudesse ter um final feliz.

Fico a aguardar ansiosamente pelo próximo livro de Sandra Brown!

Classificação: 4

-------------------------------------------------------------------

Este livro conta para o Desafio Mystery & Suspense 2012.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Opinião: "De Malibu, Com Amor"

Título original: One of Those Malibu Nights
Autor:
Série: Mac Reilly #1
Tradutor: Inês Castro
Editor: Quinta Essência
Edição/reimpressão: Julho de 2012
ISBN: 9789897260087
Páginas: 346
Fonte: Oferecido pela editora em troca de uma opinião honesta

Sinopse: Em Malibu, Mac Reilly é um especialista em crimes relacionados com o mundo do cinema. No entanto, o detetive certamente não esperava deparar com uma mulher em negligée preto a apontar-lhe uma arma. Assim que se esquivou da bala, a desconhecida fugiu. Quem poderia ser aquela beldade misteriosa? Ao mesmo tempo, é anunciado o desaparecimento de Allie Ray, estrela de cinema, querida da América. Mac está convencido de que os dois casos se encontram relacionados... Mas como prová-lo? Para o ajudar, conta com a sua noiva eterna, a sublime Sunny Alvarez. Ambos irão envolver-se numa investigação que os leva da Califórnia às praias do México, das ruas de Roma ao interior da França em busca de um assassino e de uma atriz que quer a todo o custo recuperar o anonimato...

A minha opinião: De Malibu, com Amor é um romance levezinho. A autora dá-lhe um pozinhos de mistério, mas poucos, e acaba por ser algo previsível.

Mac Reilly é um detective privado que se vê envolvido com várias personagens, todas elas relacionadas, que lhe pedem ajuda e o contratam para os proteger. E é à medida que Mac vai investigando que se vai apercebendo da interligação entre os casos e acaba por estabelecer laços com clientes que se tornam amigos.

Gostei de Mac, mas não gostei da sua namorada, Sunny. Achei-a um pouco fútil e que obsessão era aquela com o casamento? A sério? O homem que ama, também a ama, mas isso não chega, tem de casar... E como ele não a pede em casamento, amua e foge para Roma. Ah, e o motivo que parece estar por trás de não ficarem juntos, o facto dos cães de ambos não se darem bem... a sério? A cadela dela é que é a peste e nunca me pareceu que a Sunny não conseguisse viver sem a cadela, logo seria fácil resolver a situação não é? Não me interpretem mal, não estou a dizer que devesse abandonar a cadela, claro que não, mas com certeza não seria muito difícil arranjar-lhe um novo lar...

Também as constantes referências a marcas de roupas e acessórios me irritaram. Eu percebo que o mundo em que a história se passa é glamoroso, mas acho que foi demais...

Um aspecto que gostei no livro é que nos mostra como é viver com a fama. Ser uma figura pública não devia significar não ter direito a privacidade, mas infelizmente muitas vezes significa.

Este não é o único livro com Mac e Sunny como protagonistas, pelo que provavelmente lerei os seguintes.

Classificação: 3

-------------------------------------------------------------------

Este livro conta para o Desafio What's in a Name 5 (algo que verias no céu).

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Theme Thursday - Face

Theme Thursdays é uma rubrica semanal, que funciona de quinta a quinta, organizada pela kavyen do blog Reading between Pages.

Todos podem participar! Estas são as regras:
  • Um tema será colocado online todas as semanas (à quinta)
  • Pegar no livro que estamos a ler e escolher uma conversa/fragmento/frase
  • Mencionar o autor e o título do livro no post
  • É importante que o tema seja mencionado na frase (embora esta não tenha, necessariamente, de conter a palavra)

O tema desta semana é - FACE

"A estrutura óssea angular do seu rosto e a cor vibrante do cabelo eram os seus melhores trunfos. Aprendera a tirar o maior partido disso."

~ p. 56, “Obsessão" de Sandra Brown

Novidades (3)


Hoje destaco três livros que me deixaram muito curiosa, sobretudo Filhas.

NOITES DE JASMIM 
Julia Gregson
Asa
PVP 16,90 eur - 554 págs.
1942. Numa Europa devastada pela guerra, a jovem Saba tem uma vida protegida. Demasiado protegida. Ela anseia por liberdade e é suficientemente obstinada para desafiar as convenções e a própria família e perseguir o seu sonho: cantar. Ao atuar num hospital militar britânico, a jovem conhece Dom, um piloto em convalescença. A atração é imediata mas ambos sabem estar perante um amor condenado. Dom debate-se com o trauma das suas cicatrizes de guerra e está decidido a voltar rapidamente ao combate.

Atormentada pelos perigos que o homem que ama está disposto a correr, Saba renuncia aos seus sentimentos e decide partir numa jornada que a levará ao glamour do Cairo e ao calor e opulência de Istambul. Um mundo tumultuoso e decadente de soldados, espiões e agentes duplos. Um mundo onde não há lugar para a inocência e todos buscam mais do que aparentam. Alguns querem apenas desfrutar da sua belíssima voz. Outros, sentir o seu amor. Mas há também quem queira os segredos que só ela, graças ao círculo social em que se move, pode descobrir.

No turbilhão em que se tornou a sua vida, há algo que se mantém inalterado: as suas memórias dos momentos que passou com Dom. Desde então, o mundo mudou irremediavelmente, mas os seus caminhos voltarão a cruzar-se um dia… e da forma mais inesperada.

Filhas
Paulo José Miranda 
Oficina do Livro
220 págs. – PVP 12,90€
Memórias e segredos num ziguezague que intercala o romance histórico e o presente, como o tempo de um jogo de futebol.
1746. O rei D. João V anuncia aos habitantes das ilhas dos Açores que a Coroa concede benefícios a quem decidir emigrar para o litoral sul do Brasil.
Ao embarcar nesta aventura, João Cabral cruza-se com Maria de Fátima, uma mulher fascinante e invulgarmente emancipada para época.
Desta união nasce uma descendência que marcará a saga da família Oliveira Cabral e a origem da colonização do Sul do Brasil, Florianópolis, antiga Ilha do Desterro.
Paulo José Miranda conduz-nos pela intimidade desta família através de uma empolgante viagem pelos laços que unem pai e filhas, Portugal e o Brasil.

UMA CARTA INESPERADA
Barbara Taylor-Bradford 
Asa
PVP 16,90 eur - 432 págs.
Justine Nolan é uma mulher de sucesso com uma carreira artística fulgurante. Mas as memórias que guarda com mais carinho remontam à sua infância, um tempo que recorda como mágico. De visita a casa da mãe, Justine abre inadvertidamente uma carta que vai mudar tudo o que ela julgava saber sobre a sua família e até sobre si própria.

As revelações são tão chocantes que a jovem pede a ajuda e o conforto de Richard, o seu irmão gémeo. Juntos, resolvem descobrir a verdade custe o que custar. Mas para o fazer, ela terá de viajar até Istambul – a vibrante e sedutora cidade onde se cruzam Ocidente e Oriente. É um lugar com os seus próprios segredos e cujo magnetismo aproxima Justine de um homem fascinante que parece saber mais do que aquilo que está disposto a revelar.

E quando os enigmas ocultos durante décadas pareciam finalmente deslindados, Justine recebe um revelador livro de memórias. No coração deste diário reside a sua verdadeira identidade. Esta é a sua grande oportunidade de sarar as feridas de traições do passado e de abraçar um novo amor e uma nova vida.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Teaser Tuesday (72)

Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Todos podem participar! Estas são as regras:
  • Pegar no livro que estamos a ler
  • Abrir numa página ao calhas
  • Partilhar duas frases dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!
  • Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read). 

O meu teaser esta semana:
"Allie provou outra vez, assentindo com aprovação, entusiasmada. Desde que se encontrava em França estava a começar a entender toda esta cena do vinho."

~ p. 245, “De Malibu, com Amor” de Elizabeth Adler

segunda-feira, 16 de julho de 2012

A capa mais bonita (49)

A capa mais bonita é uma rubrica semanal do Tantos Livros Tão Pouco Tempo (inspirada na rubrica Cover Vs Cover do blog Library Mosaic) na qual cada semana é escolhido um livro e são comparadas a capa da edição original (sempre que possível) e a capa da edição portuguesa e, através de uma votação, é elegida a capa mais bonita.

A votação da semana passada foi bastante participada! E mais uma vez, temos uma vencedora incontestável. Com 17 contra 4, a capa vencedora foi a da edição portuguesa de Nunca Digas Adeus.

Esta semana comparamos as edições americana e portuguesa de Crónica de Paixões & Caprichos de Julia Quinn. Neste caso devo dizer que prefiro a capa original, o que talvez tenha algo a ver com a modelo escolhida para a capa portuguesa... E vocês, de que capa gostam mais?

Capa EUA
Capa Portugal
l l l l l l l l l l l l l l l l l
Qual a capa mais bonita?
  
pollcode.com free polls 

sábado, 14 de julho de 2012

Resultado do passatempo "De Malibu, com Amor"

E já temos vencedora do passatempo De Malibu, com Amor, passatempo que só foi possível com a colaboração da Quinta Essência. Muito obrigada aos 55 participantes! Infelizmente só um pode vencer e a vencedora foi:

5 - Sónia Ramos

Muitos parabéns! A vencedora já foi contactada por email e o livro será enviado assim que receber a morada para envio.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Friday's Photo (70)

Fonte
Bom fim de semana e boas leituras!

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Seis Livros Seis Meses


Vi este meme no blog My Reader's Block, mas a sua origem vem do blog The Book Jotter. O que se pretende com este meme é, no fundo, resumir seis meses de leituras em seis categorias. Acabei por criar algumas das categorias que utilizei, para que se adequassem aos livros que li. Se resolverem participar deixem o link aqui nos comentários.

Seis autores que nunca tinha lido:
Raymond Chandler
Madeline Hunter
Sarah Dunant
Kate Morton
Jessica Bird
Sherry Thomas

Seis bons mistérios:
Morte No Nilo de Agatha Christie
Ricochete de Sandra Brown
Heat Wave de Richard Castle
O Mistério de Battersea de Dorothy L. Sayers
Naked Heat de Richard Castle 
O mistério do quarto amarelo de Gaston Leroux

Seis livros que fazem parte de séries:
À Beira do Abismo de Raymond Chandler (Phillip Marlowe #1) 
Morte No Nilo de Agatha Christie (Hercule Poirot #18) 
Heat Wave de Richard Castle (Kikki Heat #1) 
O Mistério de Battersea de Dorothy L. Sayers (Lord Peter Wimsey #1) 
Mão Direita do Diabo de Dennis McShade (Peter Maynard #1) 
O mistério do quarto amarelo de Gaston Leroux (Joseph Rouletabille #1) 

Seis autores que quero voltar a ler:
Madeline Hunter
valter hugo mãe
Sarah Dunant
Afonso Cruz
Kate Morton
Sherry Thomas

Seis livros que davam um filme:
Mil Noites de Paixão de Madeline Hunter
O Nascimento de Vénus de Sarah Dunant
A Boneca de Kokoschka de Afonso Cruz
O Segredo da Casa de Riverton de Kate Morton
Promessas de Amor de Sherry Thomas
Nunca Digas Adeus de Lesley Pearse 

Seis livros de que mais gostei:
Morte No Nilo de Agatha Christie
O Filho de Mil Homens de valter hugo mãe
O Nascimento de Vénus de Sarah Dunant
A Boneca de Kokoschka de Afonso Cruz
O Segredo da Casa de Riverton de Kate Morton
As Serviçais de Kathryn Stockett

Theme Thursday - Cabelo

Theme Thursdays é uma rubrica semanal, que funciona de quinta a quinta, organizada pela kavyen do blog Reading between Pages.

Todos podem participar! Estas são as regras:
  • Um tema será colocado online todas as semanas (à quinta)
  • Pegar no livro que estamos a ler e escolher uma conversa/fragmento/frase
  • Mencionar o autor e o título do livro no post
  • É importante que o tema seja mencionado na frase (embora esta não tenha, necessariamente, de conter a palavra)

O tema desta semana é - CABELO

"Era com certeza a mulher característica de Raymond Chandler. Cabelo ondulado preto, sedoso e comprido, que emuldurava um rosto em forma de coração, olhos sombreados, de um castanho-âmbar sob sobrancelhas em asa; nariz direito perfeito; e a boca vermelha vistosa que todas as heroínas e vilãs de Chandler possuíam."

~ p. 53, “De Malibu, com Amor" de Elizabeth Adler

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Opinião: "o apocalipse dos trabalhadores"

Autor: Valter Hugo Mãe
Editor: QuidNovi
Edição/reimpressão: Julho de 2008
ISBN: 9789896280659
Páginas: 184

Sinopse: A maria da graça - mulher-a-dias em Bragança esquecida do mundo - tem a ambição, não tão secreta como isso, de morrer de amor; e por isso sonha recorrentemente com a entrada no Paraíso, onde vai à procura do senhor Ferreira, seu antigo patrão, que, apesar de sovina e abusador, lhe falou de Goya, Rilke, Bergman ou Mozart como homens que impressionaram o próprio Deus. Mas às portas do céu acotovelam-se mercadores de souvenirs em brigas constantes e são pedro não faz mais do que a enxotar dali a cada visita. 
Tal como a maria da graça, todas as personagens deste livro buscam o seu paraíso; e, aflitas com a esperança, ou esperança nenhuma, de um dia serem felizes, acham que a felicidade vale qualquer risco, nem que seja para as lançar alegremente no abismo. 
o apocalipse dos trabalhadores é um retrato do nosso tempo, feito da precariedade e dessa esperança difícil. Um retrato desenhado através de duas mulheres-a-dias, um reformado e um jovem ucraniano que reflectem sobre os caminhos sinuosos do engenho e da vontade humana num Portugal com cada vez mais imigrantes e sobre como isso parece perturbar a sociedade.

A minha opinião: Depois de ter lido O filho de mil homens, a vontade de voltar a Valter Hugo Mãe concretizou-se com este o apocalipse dos trabalhadores. Não gostei tanto, estranhei bastante mais a escrita, mas curiosamente, e como pensei inicialmente, não foi a falta de maiúsculas que me fez confusão. Foi sim o facto do texto ser todo corrido. A narração mistura-se com o diálogo, que se mistura com a descrição, que, por sua vez se mistura com o pensamento das personagens. E foi particularmente difícil em relação aos diálogos, na medida em que várias vezes tive dificuldade em perceber quem dizia o quê e tinha de reler para tentar perceber.

Mas não deixa de ser um livro que se lê rapidamente. Há uma fluência na escrita que faz com que avancemos na leitura sem nos darmos conta. E ao mesmo tempo há uma profundidade na mesma que faz com que tenhamos, por vezes, de parar para assimilar o que lemos.

É uma história de amores, de como encontramos o amor nos sítios (e nas pessoas) mais improváveis. O apocalipse de que nos fala o título é a revelação do amor, poderoso e devastador, mudando a vida daqueles que atinge. E neste caso, atinge os trabalhadores, duas mulheres-a-dias/carpideiras, mulheres desencantadas com a vida, que julgam que o amor não é para elas, mas que a vida se encarrega de provar erradas. E atinge também os homens que amam, mesmo sem querer, um patrão velho e maldito que toma liberdades com a empregada e um jovem trabalhador de Leste forçado a abandonar o país e a família em busca de uma vida melhor e que encontra numa portuguesa gorda o consolo e a companhia que havia deixado no seu país.

A leitura deste livro leva-me a concluir que o forte do autor são as personagens. Dá-lhes uma profundidade tal que quase se tornam reais aos nossos olhos. São sempre personagens sofridas, com o peso do mundo às costas e cujo infortúnio acompanhamos.

Valter Hugo Mãe é um autor que vou, sem dúvida, continuar a ler.

Classificação: 3

terça-feira, 10 de julho de 2012

Top Ten Tuesday - Livros que gostava de ver transformados em filmes

Top Ten Tuesday é uma rubrica original do site The Broke and the Bookish, na qual, cada semana, nos é dado um tema para o qual devemos fazer uma lista.

Esta semana o tema é livre, pelo que escolhi Livros que gostava de ver transformados em filmes. Muitos dos livros que leio já foram adaptados, tanto ao grande como ao pequeno ecrã. Mas há alguns que Hollywood teima em descobrir...

10 a 7. Basicamente todos os livros da Sandra Brown dariam excelentes filmes. Destaco os que já li (excepto Ricochete que já foi adaptado): Calafrio, Uma Voz na Noite, White Hot e Vidas Trocadas.

6. A Mecânica do Coração de Mathias Malzieu - mas como é que é possível o Tim Burton ainda não ter adaptado este livro ao cinema? É que parece que já estou a ver, o Johnny Depp como Méliès e a Helena Bonham Carter como Dr.ª Madeleine...

5. Mil Noites de Paixão de Madeline Hunter - palpita-me que todos os livros dela dariam uns filmes engraçados, mas como este é o único que li até agora, é este que vai para a lista.

4. O Nascimento de Vénus de Sarah Dunant - esta história tem tudo para dar um grande filme. Tem contexto histórico, amor, intriga, suspense e crime. Quer dizer, Florença, séc. XV. É preciso dizer mais? E o que eu não dava para poder ver, ainda que no ecrã, as pinturas que são referidas...

3. O Segredo da Casa de Riverton de Kate Morton - este livro daria um excelente filme, na minha opinião. A forma lenta como a história é desvendada, a tragédia que sabemos ter acontecido, mas ansiamos saber o que a causou, um contexto histórico conturbado e uma história familiar tendo como palco uma casa histórica.

2. Crónica de Paixões e Caprichos de Julia Quinn - mais uma vez pressinto que todos os livros da série Bridgerton dariam óptimos filmes (ou talvez uma série), mas como ainda só li este...

1. O Décimo Terceiro Conto de Diane Setterfield - por favor, por favor, façam um filme sobre este livro... Queria tanto ver a biblioteca da Vida Winter, a loja do pai da Margaret e, principalmente Angelfield. Acho que a atmosfera gótica do livro teria uma expressão fantástica em filme.

Teaser Tuesday (71)

Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Todos podem participar! Estas são as regras:
  • Pegar no livro que estamos a ler
  • Abrir numa página ao calhas
  • Partilhar duas frases dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!
  • Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read). 

O meu teaser esta semana:
"saiu do pesadelo à revelia porque, mesmo sendo um pesadelo, era o mais perto que tinha para estar do senhor ferreira. colocava-se diante do espelho, despia a camisa de noite e antes de seguir para o banho, imaginava-se de noiva e não se convencia. o senhor ferreira estava certo. ela não tinha cara de noiva. servia apenas para viúva."

~ p. 113-114, “o apocalipse dos trabalhadores” de valter hugo mãe

segunda-feira, 9 de julho de 2012

A capa mais bonita (48)

A capa mais bonita é uma rubrica semanal do Tantos Livros Tão Pouco Tempo (inspirada na rubrica Cover Vs Cover do blog Library Mosaic) na qual cada semana é escolhido um livro e são comparadas a capa da edição original (sempre que possível) e a capa da edição portuguesa e, através de uma votação, é elegida a capa mais bonita.

Com maioria absoluta (11-4), a capa vencedora da semana passada foi a da edição portuguesa de Promessas de Amor.

Esta semana comparamos as edições americana e portuguesa de Nunca Digas Adeus de Lesley Pearse. Acabam por ser muito parecidas, mas acho a capa portuguesa mais bonita. E vocês, de que capa gostam mais?

Capa Reino Unido
Capa Portugal
l l l l l l l l l l l l l l l l l
Qual a capa mais bonita?
  
pollcode.com free polls 

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Friday's Photo (69)

Fonte
Bom fim de semana e boas leituras!

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Opinião: "Crónica de Paixões & Caprichos"

Título original: The Duke and I
Autor: Julia Quinn
Série: Bridgertons #1
Tradutor: Helena Ruão
Editor: Edições Asa
Edição/reimpressão: Março de 2012
ISBN: 9789892317762
Páginas: 368

Sinopse: As mães casamenteiras da alta sociedade londrina, estão ao rubro. Simon Bassett, o atraente (e solteiro!) Duque de Hastings, está de volta Inglaterra. O jovem aristocrata mal sabe o que o espera pois a perseguição das enérgicas senhoras é implacável. Mas Simon não pretende abdicar da sua liberdade tão cedo…
Igualmente atormentada pela pressão social, a adorável Daphne Bridgerton sonha ainda com um casamento de amor, embora a sua espera por um príncipe encantado comece já a ser alvo de mexericos.
Juntos, os jovens decidem fugir de um noivado, o que garantirá paz e sossego a Simon e fará de Daphne a mais cobiçada jovem da temporada. 
Mas, entre salões de baile e passeios ao luar, a paixão entre ambos rapidamente deixa de ser ficção para se tornar bem real. E embora Daphne comece a pensar em alterar ligeiramente os seus planos iniciais, Simon debate-se com um segredo que pode ser fatal...

A minha opinião: Mas que história tão fofinha! Já há algum tempo que as extremamente favoráveis opiniões de algumas bloggers me tinham despertado a atenção para esta série. Mas na verdade, não esperava gostar tanto...

A autora é genial a criar uma história de amor, extremamente ternurenta, e onde não faltam os momentos de humor! A sério, há cenas verdadeiramente hilariantes como quando a mãe Bridgerton tenta falar com a Daphne sobre a noite de núpcias, ou quando a Daphne conta ao Simon o que percebeu dessa conversa. Priceless.

Também gostei muito das personagens, achei-as muito realistas, não são perfeitas, têm defeitos que condicionam a sua vida. E são amados apesar dos seus defeitos. Gostei muito do romance entre a Daphne e o Simon e, embora às vezes me apetecesse bater ao Simon, ele lá acabou por ver a luz...

E que dizer da família Bridgerton? Fantástica! Embora neste livro só tenhamos ficado a conhecer melhor os quatro irmãos mais velhos (Anthony, Benedict, Colin e Daphne) deu para perceber a união e o amor que sentem uns pelos outros e também pela mãe Violet, que pode ser chata e intrometida, mas só quer que os filhos sejam felizes. E a super-protecção dos três irmãos Bridgerton em relação à Daphne também é tão querida...

Gostei do pormenor de cada capítulo começar com um excerto das Crónicas da Sociedade de Lady Whistledown, espero que seja um pormenor que se mantenha nos próximos livros.

E por falar em próximos livros, segundo a jen7waters, a Asa vai publicar o segundo livro da série em Setembro. Vai chamar-se Peripécias do Coração e é a história do Anthony. Considerando o seu temperamento explosivo, a história promete! Quero, quero muito!

Só um pequeno aparte para falar da capa. Muito bonita, sim, mas mais uma vez quem é que é suposto ser a modelo da capa? Toda a família Bridgerton tem cabelo castanho, excepto a mãe que tem cabelo louro... É suposto ser a Violet quando era nova?

Classificação: 5

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Passatempo “De Malibu, Com Amor”

Com o apoio da Quinta Essência, o Tantos Livros Tão Pouco Tempo tem para oferecer um exemplar de De Malibu, Com Amor de Elizabeth Adler.

Para participar só têm de responder correctamente às seguintes perguntas e esperar que a sorte vos sorria!

O passatempo termina às 23:59 de 12 de Julho.

As regras são as seguintes:
  1. Só é aceite uma participação por pessoa e só de habitantes em Portugal;
  2. O vencedor será sorteado aleatoriamente (através do Random) de entre todas as participações com a totalidade das respostas correctas;
  3. O vencedor será notificado por email e anunciado aqui no blog;
  4. O livro será enviado por mim, em tarifa editorial, não sendo o blog responsável por possíveis extravios nos correios. Todavia, caso o vencedor assim o queira, o livro será enviado em correio registado, sendo os custos pagos pelo vencedor.
 As respostas podem ser encontradas aqui.


terça-feira, 3 de julho de 2012

Opinião: "Nunca Digas Adeus"

Título original: Till We Meet Again
Autor: Lesley Pearse
Tradutor: Mário Dias Correia
Editor: Edições Asa
Edição/reimpressão: Junho de 2012
ISBN: 9789892319421
Páginas: 432
Fonte: Oferecido pela editora em troca de uma opinião honesta

Sinopse: Num chuvoso dia de outono, Susan Wright entrou numa clínica, matou duas pessoas a sangue-frio e aguardou que a polícia chegasse. Terá sido um ato de loucura? Uma vingança planeada? Susan não parece interessada em defender-se e recusa falar. O seu silêncio estende-se a Beth Powell, a advogada a quem é atribuído o caso. Beth é uma mulher de sucesso com uma carreira brilhante mas nada a preparara para o momento em que identifica a autora daquele crime tão bárbaro. 

Quando eram crianças, Beth e Susan juraram ser amigas para sempre. Vinte e nove anos depois, mal se reconhecem. Mas as memórias dos verões felizes das suas infâncias são suficientemente poderosas para as unir de novo. Enquanto as provas contra Susan se acumulam, elas partilham recordações e revelam os segredos que ditaram o rumo das suas vidas. 

A amizade entre as duas mulheres torna-se cada vez mais forte mas sobre uma delas pende a implacável mão do destino…

A minha opinião: Já há muito tempo que a minha mãe me gaba esta autora, mas não sei porquê, nunca tinha lido nada da mesma. Apesar da minha mãe até já me ter emprestado um dos seus livros, a minha estreia com Lesley Pearse deu-se com este Nunca Digas Adeus e devo dizer que fiquei fã!

Apesar de tudo, estava um pouco receosa. O romance contemporâneo não me diz muito, a não ser que venha associado a doses generosas de mistério. Mas Nunca Digas Adeus não é apenas um romance. Aliás, acho que nem é essencialmente um romance. É sobretudo uma história de amizade, da verdadeira, da que se mantém mesmo que se tenham passado muitos anos sem contacto. Porque há pessoas que foram tão importantes para nós em determinada fase da nossa vida, que guardamos sempre um cantinho especial para elas no nosso coração, mesmo que estejamos 30 anos sem as ver nem saber delas.

E é também sobre a influência que as circunstâncias da vida têm sobre nós. Apesar de acreditar piamente que algumas pessoas nascem más, não tenho dúvidas que algumas se tornam más pelas circunstâncias da vida. E outras têm atitudes condenáveis (mas explicáveis), sem que no entanto se tenham alguma vez tornado más. Noutras circunstâncias a sua vida teria, muito provavelmente, sido diferente...

A principal mensagem do livro julgo ser a de que nos devemos libertar do passado, não devemos acumular tristezas, raiva e frustração, de alguma forma temos de aceitar o que nos aconteceu e o que fizemos e seguir em frente. Só assim podemos ter alguma esperança de felicidade.

Sei que não falei da história propriamente dita, mas este é um daqueles livros que deve ser lido sem se saber muito acerca dele...

Classificação: 4

Teaser Tuesday (70)

Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Todos podem participar! Estas são as regras:
  • Pegar no livro que estamos a ler
  • Abrir numa página ao calhas
  • Partilhar duas frases dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!
  • Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read). 

O meu teaser esta semana:
"Então, ela fez a única coisa que achou poder adiar o duelo. Deu um murro a Simon. No olho bom."

~ p. 208, “Crónica de Paixões e Caprichos” de Julia Quinn

segunda-feira, 2 de julho de 2012

A capa mais bonita (47)

A capa mais bonita é uma rubrica semanal do Tantos Livros Tão Pouco Tempo (inspirada na rubrica Cover Vs Cover do blog Library Mosaic) na qual cada semana é escolhido um livro e são comparadas a capa da edição original (sempre que possível) e a capa da edição portuguesa e, através de uma votação, é elegida a capa mais bonita.

Na semana passada a vencedora foi a capa portuguesa de Diz-me Quem És, com 9 votos contra 6.

Esta semana comparamos as edições americana e portuguesa de Promessas de Amor de Sherry Thomas. Adoro a capa portuguesa, mas a americana também é muito bonita (e a modelo tem a cor de cabelo certa...) E vocês, de que capa gostam mais?

Capa Americana
Capa Portuguesa
l l l l l l l l l l l l l l l l l
Qual a capa mais bonita?
  
pollcode.com free polls