segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Opinião: "Ligeiramente Escandalosa"

Título original: Slightly Scandalous
Autor:
Bedwyn Saga #3
Tradutor: Ana Sofia Pereira
Editor: Edições Asa
Edição/reimpressão: Novembro de 2014
ISBN: 9789892328805
Páginas: 368


Sinopse: Crescer no seio da família Bedwyn não é tarefa fácil; que o diga a jovem Freyja Bedwyn. Tendo passado a infância rodeada por quatro rapazes, habituou-se desde cedo a igualá-los em ousadia e independência. 
Mas o atrevimento - tolerável numa menina - é considerado inaceitável numa mulher. 

Quando, a meio de uma viagem a Bath, o quarto em que Freyja está hospedada é invadido por um atraente fugitivo, a jovem não tem meias-medidas e esmurra-o. Ele é Joshua Moore, o petulante marquês de Hallmere. Nessa noite mal adivinham que, dias depois, estarão... noivos. Para duas pessoas que anseiam por liberdade e parecem detestar-se, esta reviravolta é, no mínimo, inexplicável.

Entre o choque e a admiração, a alta sociedade não se cansa de especular sobre a origem de uma relação tão enigmática, excessiva, e ligeiramente escandalosa...


A minha opinião: A heroína de Ligeiramente Escandalosa é Freyja Bedwyn, que já conhecia de livros anteriores. E, para ser sincera, não gostava lá muito dela. Mas a autora faz um bom trabalho a explicar o porquê dela ser assim e, ainda que nunca venha a ser uma das minhas protagonistas preferidas, fiquei a gostar um bocadinho dela...

Em Ligeiramente Escandalosa, Freyja parte para Bath para evitar estar em casa quando o primeiro filho do vizinho (e o seu grande amor da adolescência) nascer. Embora tente convencer-se a si própria que não é inveja nem despeito o que sente, a verdade é que são ambos, portanto o melhor é estar bem longe de toda a felicidade vizinha.

Durante a viagem, Freyja tem de pernoitar numa estalagem duvidosa e, durante a noite, vê o seu quarto invadido por um homem que se esconde no seu armário e lhe pede para fingir que não o viu. Ela nem tem tempo de reagir pois os homens que o procuram surgem logo de seguida e, quando a tratam desrespeitosamente, ela expulsa-os do quarto. O homem resolve agradecer-lhe com um beijo e ela dá-lhe um murro no nariz e expulsa-o também.

O homem é Joshua Moore, marquês de Hallmere, e volta a ser esmurrado por Freyja, no dia seguinte, já em Bath, quando se voltam a encontrar. Ela causa uma cena, mas quando percebe que afinal foi um mal-entendido, passa pela humilhação de ter de se desculpar a ele.

Eventualmente os dois desenvolvem uma amizade muito baseada em ele meter-se com ela e ela ameaçar esmurrá-lo (e, ocasionalmente, tentar, de facto). E quando a tia dele chega a Bath determinada em casá-lo com a filha dela, ele propõe a Freyja que o ajude fingindo ser noiva dele. Mas o que era suposto ser uma situação temporária parece não ter fim à vista e nenhum deles parece ter pressa de romper o noivado...

Como já disse, a Freyja não é uma das minhas heroínas favoritas, mas gostei muito do Joshua. Ele é muito mais do que parece e passou por muito, mas não se tornou numa pessoa amarga, bem pelo contrário, é alegre e brincalhão e era precisamente disso que a Freyja precisava.

Não foi o meu favorito da série, mas eu gosto sempre de um falso noivado...



Classificação: 4

Sem comentários:

Enviar um comentário